Neymar tem seu início de temporada mais discreto no PSG, mas aposta em efeito inverso para 2020

Neymar se recuperou de lesão no meio de 2019. Foto: AP Photo/Thibault Camus

Por Tiago Leme, de Paris (@tiago_leme)

Neymar chegou ao Paris Saint-Germain em agosto de 2017 como a estrela maior do time, iniciou com gols, assistências e ovacionado pelos torcedores. Em seu segundo ano na França, manteve o mesmo alto nível e também se destacou do meio de 2018 até dezembro. No entanto, nas duas ocasiões o atacante brasileiro sofreu sérias lesões no pé direito logo na sequência, na segunda metade da temporada, desfalcando a equipe em jogos decisivos. Agora em 2019, ele está tendo o seu começo de temporada mais discreto no PSG. No entanto, nada de incômodo com isso. Desta vez, a aposta é justamente no efeito inverso do que aconteceu antes. O início de 2020, com a reta final principalmente da Champions League, é o momento certo para o camisa dez brilhar, deixar os problemas no passado e fazer valer a sua transferência de Barcelona para Paris.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Atrapalhado pela negociação com o clube catalão, que se arrastou até o fim de agosto, e por uma lesão muscular na coxa em outubro, que o deixou afastado dos gramados por 40 dias, Neymar disputou até agora apenas 12 partidas pelo PSG na temporada 2019/2020, com oito gols marcados, média de 0,67 por jogo. No mesmo período nos anos anteriores, ele já tinha feito 16 gols em 19 jogos (média de 0,84) em 2018/2019, e 17 gols em 20 jogos (média de 0,85) em 2017/2018. 

Leia também:

Mas não é apenas nos números que o brasileiro tem aparecido menos nos últimos meses. Depois de demonstrar a sua vontade de deixar o clube francês, o jogador teve a sua imagem arranhada e passou a ser vaiado e criticado pelos Ultras, a principal torcida organizada do Paris Saint-Germain. Além disso, diferentemente das temporadas anteriores, o PSG atual tem apresentado um futebol mais forte coletivamente, menos dependente de Neymar, com destaque para Mbappé, mas apresentações importantes também de Di María e Icardi no ataque.

Vale citar, porém, que quando esteve em campo Neymar teve bom desempenho na maioria das partidas no segundo semestre de 2019. O camisa dez marcou gols decisivos nos minutos finais nas vitórias por 1 a 0 contra Strasbourg e Lyon, por exemplo, e também foi bem com assistências e boas jogadas em outros confrontos, como diante do Montpellier e Saint-Étienne, pelo Francês, e na goleada por 5 a 0 sobre o Galatasaray, pela Champions. 

Mas tanto os torcedores, quanto a imprensa francesa e o elenco do Paris Saint-Germain estão cientes que o que vale mesmo é a performance na reta final da temporada. E o primeiro grande compromisso decisivo será pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, contra o Borussia Dortmund, da Alemanha, nos dias 18 de fevereiro e 11 de março.

Questionado sobre a atuação de Neymar depois de se recuperar da contusão na coxa, no retorno contra o Lille em novembro, o zagueiro Thiago Silva deixou claro onde está o foco.

“Espero que pouco a pouco ele possa desempenhar o seu melhor futebol, hoje (contra o Lille) não foi o seu melhor, mas acredito que foi um recomeço. A coisa mais importante é que eu espero que na fase decisiva dos campeonatos ele possa estar 100% para nos ajudar”, disse o capitão do PSG.

O próprio Neymar sabe que em 2020 precisa escrever uma história diferentes dos dois anos anteriores. Até por isso, se mostrou animado com a evolução de seu desempenho em campo nos últimos jogos de 2019. Após balançar as redes uma vez e dar dois passes para gols nos 5 a 0 sobre o Galatasaray, no Parque dos Príncipes, o atacante fez uma análise do seu futebol e uma projeção para o futuro.

“Estou muito contente, feliz com o meu jogo. Estou avançando na minha forma física, perto do 100%. Estou feliz, por ter ajudado com passes, gols, seguir assim, com mentalidade positiva para crescer e melhorar. A única coisa que tenho que fazer é estar dentro de campo, é onde consigo me defender das críticas. Quando jogo não tem discussão, não tem crítica. Todo mundo sabe do meu potencial, do que sei fazer. É me preparar, me cuidar, para que eu possa estar em campo”, afirmou o camisa dez, em entrevista ao “Esporte Interativo”.

Antes de encarar o Borussia Dortmund pela Champions, o Paris Saint-Germain ainda tem o mês de janeiro e o começo de fevereiro cheios de partidas pelo Campeonato Francês, Copa da França e Copa da Liga. O primeiro duelo de 2020 será no dia 5 de janeiro, contra o modesto Linas-Monthlery, da sexta divisão, pela Copa da França. Com isso, Neymar ainda terá tempo para recuperar de vez o condicionamento físico e se preparar para tentar terminar a temporada de uma maneira inversa ao que aconteceu nos dois últimos anos.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter