"1899": Netflix cancela série acusada de plágio por quadrinista brasileira

Seriado dos criadores de "Dark" gerou polêmica no Brasil após acusações da artista Mary Cagnin

Pôster oficial da série
Pôster oficial da série "1899". (Foto: Divulgação/Netflix)

Após ser acusada de plágio pela artista brasileira Mary Cagnin, a série "1899" foi cancelada pela Netflix nesta segunda-feira (2). A informação foi confirmada pelos próprios criadores da série, Jantje Friese e Baran bo Odar, que lamentaram o encerramento do projeto.

A dupla compartilhou um comunicado através do Instagram e agradeceu o apoio dos fãs nos últimos meses. “É com o coração pesado que temos que dizer que 1899 não será renovada. Adoraríamos ter encerrado essa jornada incrível na segunda e na terceira temporadas, como foi com 'Dark'. Mas, às vezes, as coisas não acontecem conforme o planejado. É a vida", declararam os criadores, que também são responsáveis por "Dark", sucesso na plataforma.

"Sabemos que isso decepcionará milhões de fãs por aí. Mas queremos agradecer a todos do fundo de nossos corações por fazerem parte dessa aventura. Amamos vocês, nunca se esqueçam”, completou Friese e bo Odar.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Lançada em novembro de 2022, a série "1899" é situada no século XIX e acompanha a viagem de um navio repleto de imigrantes, o Kerberos, partindo da Europa a caminho de Nova York. Os passageiros nutrem esperanças de um futuro melhor morando no exterior.

Durante a viagem, o navio Prometheus, que havia desaparecido há alguns anos, é avistado e eles precisam decidir seguir viagem ou verificar o que aconteceu com a embarcação. "O que eles encontram a bordo transformará sua passagem para a terra prometida em um enigma de pesadelo, conectando o passado de cada passageiro através de uma teia de segredos”, revela a sinopse oficial.

Acusação de plágio

Poucos dias após o lançamento de "1899", a série foi acusada de plágio pela quadrinista brasileira Mary Cagnin. Através das redes sociais, a artista apontou elementos na produção alemã similares ao seu quadrinho "Black Silence", publicado em 2016.

Em seu perfil no Twitter, Cagnin afirmou que ficou "em choque" ao descobrir que a série era "simplesmente idêntica" ao seu quadrinho. A publicação viralizou nas redes e os criadores negaram o plágio.

"Infelizmente não conhecemos a artista, nem sua obra ou quadrinho. Nunca roubaríamos de outros artistas, já que sentimos que somos artistas. Também entramos em contato com ela, então esperamos que ela retire essas acusações", escreveu bo Odar. "A internet se tornou um lugar estranho. Por favor, mais amor em vez de ódio", completou o showrunner.