Neta reclama da escalação de Al Pacino em filme sobre família Gucci

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O filme "House of Gucci" está dando o que falar, mas a família do estilista italiano, fundador da marca de luxo, não está gostando nada da repercussão. Porém, a escalação de Al Pacino, 80, como Aldo Gucci (1905-1990) parece ser uma das coisas que mais desagradou a alguns membros. "Meu avô era um homem muito bonito, como todos os Gucci, e muito alto, olhos azuis, elegante", reclamou Patrizia Gucci em entrevista à AP. "Ele está sendo interpretado pelo Al Pacino, que já não é muito alto, e essa foto o mostra gordo, baixo, com costeletas, muito feio. Vergonhoso, porque ele não se parece em nada com ele." Ela ainda disse que se sentiu ofendida com algumas das fotos divulgadas pela produção, como uma em que Jared Leto aparece vestindo um terno lilás, que ela classificou como "horríveis". No filme, o ator interpreta Paolo Gucci, que ajudou a criar o logotipo da empresa. O filme é estrelado por Lady Gaga, 35, e Adam Driver, 37, que vivem o casal Patrizia Reggiani e Maurizio Gucci. Os dois tiveram um casamento conturbado. A socialite foi condenada pelo assassinato do marido em 1998, quando tinha 46 anos. Reggiani, que é chamada de "Viúva Negra" pela imprensa italiana, teria contratado um matador de aluguel para acabar com a vida do marido. Ela foi condenada a 29 anos de prisão, mas está livre desde 2016, após 17 anos na cadeia. O filme é baseado no livro "The House of Gucci - A Sensational Story of Murder, Madness, Glamour and Greed" ("A Casa Gucci - Uma História Sensacional de Assassinato, Loucura, Glamour e Ganância, em tradução livre). A estreia está prevista para outubro deste ano.