Atriz de "Pantanal" fala sobre cena de assédio e machismo na trama: "Realidade comum"

Zefa enfrenta Renato em Pantanal (Globo/João Miguel Júnior)
Zefa enfrenta Renato em Pantanal (Globo/João Miguel Júnior)

Paula Barbosa, que interpreta Zefa em "Pantanal", falou sobre o momento difícil enfrentado pela personagem na novela. Zefa foi vítima de assédio por parte de Renato (Gabriel Santana), filho de Tenório (Murilo Benício), e foi humilhada publicamente por José Leôncio (Marcos Palmeira) após tentar salvá-lo da morte pelas mãos de Solano (Rafa Sieg).

No podcast "Papo de Novela", a atriz confessou que ficou revoltada com o que aconteceu com Zefa, que decide permanecer na fazenda de José Leôncio mesmo após ser destratada pelo fazendeiro.

 

"São cenas que, como mulher, a gente fica mal. Mas é importante mostrar esse assunto porque isso acontece muito. Ainda mais no Pantanal, onde existe muito dessa criação machista dos peões, a mulher como a que cuida das crianças e da casa. É uma realidade que é comum. Eu acho que é muito importante falar isso. Uma vez que aconteceu, a gente vê ali o machismo estruturado, naquela cena na qual eles acreditam no Solano, um cara desconhecido que tinha acabado de chegar ali. E isso diante do Tenório e do Renato, duas pessoas que todo mundo sabe que não prestam. Mas não, bora acreditar neles, porque são homens, né?".

Paula é neta de Benedito Ruy Barbosa, criador da trama original dos anos 90 na "Manchete". Para a atriz, participar de uma obra clássica do avô foi uma cobrança pesada, mas que acabou valendo a pena.

"Meu avô sempre cobrou muito de mim. E, na época, eu não entendi o porquê de tanta cobrança, mas hoje entendo. Porque é o peso de você ser parente. Imagina meu avô me colocar em um trabalho dele e eu não estar preparada? E eu ia estragar o trabalho dele e eu ia me prejudicar. Eu sou a neta dele, ele me ama. Ter essa cobrança dele foi essencial para esse momento", explicou.