Nathalia Dill vive noviça invejosa em “A Dona do Pedaço”: ‘Ela não tem freio’

Nathalia Dill. Foto: Roberto Filho/Brazil News

Por Giselle de Almeida

Não espere doçura da noviça Fabiana (Nathalia Dill) em “A Dona do Pedaço”, próxima novela das nove, que estreia dia 20. Criada em um convento após ser separada da mãe na infância, a jovem não tem nada de angelical: má e invejosa, vai mostrar seu pior lado ao descobrir por acaso o paradeiro de sua irmã, Virgínia (Paolla Oliveira), uma influenciadora digital de sucesso que teve uma vida bem diferente da dela.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Até a madre notou que ela não tinha muito a ver com aquele ambiente. Ela começa a perceber que pode ter uma outra vida, que não pertence àquele convento. Sente inveja, cobiça, esses sentimentos que ela nega. Quando ela sai, parece que tem um tíquete liberado pra sentir todas essas coisas. Ela não tem freio”, afirma.

Sobrinhas de Maria da Paz (Juliana Paes), as duas se separam ainda na infância, na fictícia Rio Vermelho, vítimas de uma rixa antiga entre as famílias Matheus e Ramirez. Fabiana reconhece a irmã, vinte anos depois, num programa de TV, quando a it girl mostra um antigo amuleto herdado da avó. A partir daí, a noviça começa uma aproximação, sem revelar a verdade para Virgínia. Seu aliado na nova fase é o lutador Rock (Caio Castro), com quem ela se envolve e em quem confia seu segredo.

“Ela começa a dar em cima dele, e os dois viram parceiros no crime. Não sei se chega a ser um par romântico, porque não tem romance. Ele é o único que sabe de tudo, a gente até se perguntou o porquê. Acho que é porque ela tem necessidade de dividir com alguém”, analisa a atriz, que reencontra em cena seu ex-colega de “Malhação”. “Parece que a gente se viu semana passada, e tem uns quatro anos que a gente não se vê. Descobri que ele deu a volta ao mundo, e eu nem sabia (risos). Criamos afinidade.”

Fabiana (Nathalia Dill), em "A Dona do Pedaço". Foto: Raquel Cunha/TV Globo

Segundo Nathalia, Fabiana vai deixando para trás seu jeito mais contido e vai se soltando cada vez mais. Até seu visual se transforma, já que ela ganha roupas da irmã e passa a se vestir melhor. Mas continua sendo uma personagem dúbia e obscura.

“Acho que a diferença dela para outras vilãs que fiz é que tenho a sensação de que ela não sofre. Em ‘Malhação’, a Débora queria ser amada, em ‘Liberdade, Liberdade’, a Branca também. Fabiana tem essa falta, mas ela suprime. Ela cruza uma linha natural que a gente condena, tem um raciocínio meio torto”, conta a intérprete, que assistiu a filmes como “A Malvada” e “Mulher Solteira Procura” como referência para compor o papel.

Enquanto deseja ser “amada e odiada ao mesmo tempo” com a personagem, a atriz é só amor na vida real. Noiva do músico Pedro Curvello, ela agora exibe sua aliança, mas diz que ainda não planeja data para o casamento. “Acho que celebrar o amor é muito lindo, une as pessoas que você ama. O casamento do meu irmão foi tão bonito, inspirado na tradição celta. Só acho praia uma furada, mas campo acho legal”, contou.