'Não gostava de mim. Agora estou me sentindo mais bonita e mais gostosa', diz Ludmilla

A funkeira contou que tem melhorado sua autoestima aos poucos (Reprodução/ Instagram/ @ludmilla)

Capa da revista “Quem” desta semana, Ludmilla revelou ser insegura e disse que sua autoestima vem aumentando com o tempo. “Se vou postar uma foto no Instagram, fico olhando para aquela foto mais de duas horas, reparando e perguntando para todo mundo o que acham. Sou a pessoa mais insegura do planeta Terra. Eu não conseguia ser sexy e sensual porque me achava feia demais. Não gostava de mim. Eu me achava muito esquisita. Agora estou me sentindo mais bonita e mais gostosa”, explicou a funkeira.

Sobre as críticas sobre ostentação, a cantora explica que gosta mesmo de compartilhar suas conquistas para mostrar que qualquer mulher negra pode ter êxito profissional e pessoal. “Quando posto meu carro e as roupas de grife, faço para mostrar que o negro também pode ter isso. No mundo em que a gente vive, têm algumas pessoas que não aceitam que existe, sim, negro bem de vida, estabelecido financeiramente e com poder. Tem gente que acha que o negro nunca vai poder chegar em algum lugar. Quero mostrar o contrário”, afirmou Ludmilla.

Leia mais:
Sônia Abrão desabafa: ‘Vivo com a sombra do câncer’
Mônica Iozzi chora ao falar de amigo gay agredido: ‘Violência assustadora’

A cantora também respondeu a quem diz que ela tem cara de metida. “Sou uma pessoa mega alegre, solta… Não sou metida! Têm amigos que falam que, às vezes, tenho cara de nada. Que estou feliz pra caraca, mas que não mostro, fico mexendo no celular… Acho que essas sobrancelhas arqueadas também dão uma intimidada. Tem gente que fala que eu tenho cara de má. Mas eu sou que nem um neném, gente!“, garantiu Ludmilla.