Nanda Costa responde se suas filhas vão ter pai: "Nossas famílias existem"

·2 minuto de leitura
Nanda Costa e Lan Lanh grávidas de cinco meses. Foto: Reprodução/Instagram @nandacosta
Nanda Costa e Lan Lanh grávidas de cinco meses. Foto: Reprodução/Instagram @nandacosta

Resumo da notícia

  • Nanda Costa revela se suas filhas com Lan Lanh vão ter um pai

  • A atriz mostrou um vídeo com outras famílias formada por duas mães e seus filhos

  • "Nossas famílias existem", disse a atriz

Nanda Costa respondeu de uma vez por todas uma das perguntas que mais tem sido feita desde que ela revelou que está grávidas de gêmeas, fruto de seu relacionamento com a percussionista Lan Lanh. Afinal, as crianças não vão ter um pai?

Em um vídeo publicado no Instagram, a atriz, que está grávida de cinco meses, aparece ao lado da esposa e exibe outras famílias formadas por duas mães e seus filhos. "Nossas famílias existem", escreveu Nanda na legenda da publicação. A idéia é mostrar que não é necessário ter um pai para que uma família seja formada.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também:

Dentre os casais apresentados no vídeo de Nanda, estão a futebolista Cristiane Rozeira e sua esposa Ana Paula Garcia Silva, que são mães de Bento, de dois meses. 

Nanda e Lan relevaram a gravidez no último domingo (27) em uma reportagem para o 'Fantástico' (Globo). Desde então, as duas vêm agradecendo as mensagens de carinho que receberam nas redes sociais. 

No entanto, alguns comentários lesbofóbicos também estão sendo direcionados ao casal. Em uma publicação comemorativa feita pelo Yahoo Brasil no Instagram em homenagem à família, alguns internautas mostraram sua consternação com a notícia. "Quem será o pai? (Risos)", questionou um usuário da rede social. "Duas filhas, duas mães e um pai", escreveu outra. 

Comentários feitos em publicação sobre a gravidez de Nanda Costa e Lan Lanh. Foto: Yahoo Brasil
Comentários feitos em publicação sobre a gravidez de Nanda Costa e Lan Lanh. Foto: Yahoo Brasil

Comentários como estes expõem a falta de respeito com a qual ainda é tratada famílias LGBTQIAP+ e a necessidade de que famílias como as de Nanda e Lan sejam vistas e reconhecidas como são: famílias.

Um dos motivos que contribuem para pensamentos retrógrados como estes é a ideia de que é necessário a participação de um homem (ou de um pênis) na concepção de crianças. O avanço da tecnologia e a possibilidade de fertilização in vitro ou inseminação artificial, entretanto, tem dado a chance para que famílias formadas por pessoas do mesmo sexo gerem e dêem à luz seus filhos, sem qualquer participação sexual de homens. 

Outro aspecto muito considerado é que esta noção desconsidera o relacionamento de pessoas do mesmo sexo como válido, inclusive quando o assunto é o ato sexual. Por isso, muitas pessoas não consideram, por exemplo, que mulheres cisgênero lésbicas não fazem sexo porque não há um pênis envolvido para fazer a penetração

Pensamentos como estes apenas reduzem a noção do que é, verdadeiramente, a vida e o amor entre casais, e a ideia de como é formada uma família. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos