Na treta entre Mari do Prexecão e Caio Castro, quem está errado?

·6 min de leitura
Mari Menezes e Caio Castro causaram nas redes (Foto: Reprodução/Instagram)
Mari Menezes e Caio Castro causaram nas redes (Foto: Reprodução/Instagram)

Uma treta com direito a "convite" e "desconvite" virou assunto na tarde de segunda-feira (29) e continua mobilizando internautas. Mari Menezes (do Prexecão) ou Caio Castro? De que lado você está? 

Na ânsia para opinar sobre o assunto do momento, muitos tomaram as dores de um deles sem analisar toda a história e ficaram até agressivos para defender seus pontos de vista. Pensando com um pouquinho mais de tempo, no entanto, é possível concluir que todo mundo errou no episódio da vez.

Tudo começou quando Mari Menezes, mais conhecida como Mari do Prexecão, contou no Instagram que recebeu um convite de Caio Castro para marcar presença em uma corrida em Interlagos. Deslumbrada, ela comemorou o contato com o ator, printou a conversa e expôs para seus 2,6 milhões de seguidores (agora 2,7) que foi convidada para "andar de carro" com o artista, mas ainda não sabia o que fazer, pois teria uma viagem na data.

Os vídeos de Mari repercutiram e Caio Castro pagou a exposição com a mesma moeda "desconvidando" a moça pelos Stories do Instagram. Segundo o ator, a iniciativa partiu da filha da diretora da Porsche Cup, que foi a responsável pelo convite desde o início e não gostou das postagens da influenciadora. Ele também ressaltou que sua mensagem não foi bem um convite para "andar de carro" e fez deboche frisando não ter mais "14 anos".

Alguns acham que Mari foi inocente e agiu apenas como uma adolescente quando publicou sobre o convite de um ídolo. Outros acham que a jovem errou com a exposição e ainda "queimou o filme" de Caio dando a entender que ele a chamou para a corrida com segundas intenções. 

Caio Castro, assim como Prexecão, também dividiu opiniões com sua atitude. Algumas pessoas acham que o ator fez bem em "desconvidar" a garota publicamente, já que ela o expôs primeiro. Outras acreditam que ele deveria ter conversado no privado e agido com mais maturidade por ser mais velho.

Mariana Menezes ficou famosa após viralizar no TikTok falando do volume do seu absorvente usando a palavra "prexecão". Pouco tempo depois, ela foi para a festa de Virgínia Fonseca com um cartaz se apresentando como a menina do vídeo e conseguiu entrar no evento. 

Com a fama repentina, Mari ganhou seguidores e passou a fazer muita publicidade. O episódio envolvendo Caio Castro, no entanto, prova que ser influenciador é muito mais difícil que parece. Nem tudo deve ser postado e aquela liberdade do anonimato é perdida. Todos os posts influenciam (como o próprio nome da profissão diz) e repercutem em um estalar de dedos.

A atitude de Mari Menezes

O deslumbramento de Mari com o convite de Caio Castro é totalmente compreensível considerando sua idade. Com 16 anos, toda garota gosta de compartilhar com as amigas o que acontece no dia a dia, as conquistas e histórias envolvendo "crushes". O que ainda não parece claro para ela é que nem todos os seus 2,7 milhões de seguidores são amigos e confiáveis. 

Quando Mari fala no Instagram, ela fala para o mundo. Isso só reforça o quanto precisa de uma assessoria e gerenciamento para cuidar da redes, filtrar postagens e administrar contatos. É mais que uma questão de imagem, é segurança, o que importa para todo influenciador, sobretudo os que não atingiram ainda a maioridade.

A troca de mensagens entre Caio Castro e Mari do Prexecão é um exemplo muito comum do que é feito entre os influenciadores no dia a dia. Muitos fazem seus primeiros contatos por direct, interagem com as marcas, iniciam parcerias etc. Não existe uma regra sobre postar ou não o que é conversado no privado, mas a exposição é entendida como algo antiético e pode, sim, fechar portas no meio publicitário. 

Veja bem, se a intenção de Caio Castro e da Porsche Cup fosse expor o convite antes do evento, ele teria sido feito nos comentários de qualquer publicação de Mari e não haveria o cuidado de qualquer combinação por direct. 

Você gostaria que uma conversa sua fosse exposta e num piscar de olhos todo mundo te julgasse e virasse notícia? Se a resposta é não, imagine isso em dobro considerando o peso da fama. Se a resposta for sim ou tanto faz, você não deve ter ideia do quanto um artista fica no olho do furacão por qualquer atitude.

Faltou profissionalismo. Mari poderia compartilhar sua alegria com amigas próximas e deixar para mostrar o encontro com Caio Castro no Instagram na hora certa. Sim, adolescentes são impulsivos e não pensam nas consequências, por isso ressaltamos novamente a importância de uma equipe para gerir um perfil que alcança tantas pessoas. Não dá para deixar toda essa responsabilidade nas mãos de uma garota. 

A atitude de Caio Castro

Já falamos sobre o comportamento de Mari e as consequências dele. Agora vamos falar sobre a atitude de Caio Castro. "Desconvidar" a influenciadora para o passeio era uma opção dele e da filha da diretora da Porsche Cup, como bem frisou o ator. Mas precisava ter exposto tudo isso para seus quase 20 milhões de seguidores?

Diferentemente de Mari do Prexecão, Caio é um adulto com anos de carreira, equipe e assessoria para cuidar da imagem. Da mesma forma que entrou em contato com a moça pelo direct, ele poderia ter conversado com ela no privado para declinar o convite e até mesmo alertá-la sobre os perigos de expor mensagens e acordos profissionais nas redes antes da hora. 

O artista tinha tudo para sair dessa maior e melhor. Aos que acham que ele precisava se defender, já que Mari expôs a conversa primeiro e teve quem julgasse o papo como "segundas intenções", Caio Castro poderia ter feito um vídeo mais leve, sem deboche, ou até mesmo se pronunciado por um comunicado via assessoria de imprensa.

Calada vence!

Mesmo com os erros dos dois lados, o que não se pode esquecer é que Caio Castro já está há anos na mídia, cheio de contatos, dinheiro e parcerias, vivendo em uma sociedade preconceituosa e machista. A corda arrebenta para o lado mais fraco e Mari do Prexecão, que "surgiu do nada", com um apelido pejorativo, tem mais a sofrer com o episódio. O que a gente espera é que ela tire lições disso e cresça como pessoa física e influenciadora. 

Pode parecer repetitivo, mas o caso nos ensina que ser influenciador, embora muitos queiram, é mais difícil que parece. Conquistar a fama já não é o maior desafio com a exposição das redes e tanta gente conectada. Manter a relevância de forma saudável, com bons contatos e imagem intacta é o verdadeiro x da questão. Como diz Rico Melquiades, participante de "A Fazenda", "calada vence". E vence mesmo, em várias situações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos