Na estreia de documentário, Juliette chora morte da irmã e relembra exclusão no BBB21

·3 minuto de leitura

Resumo da notícia

  • Estreou nesta terça-feira (30) o primeiro episódio do documentário sobre Juliette

  • A sister relembrou a morte da irmã e alguns episódios de sua infância

  • O primeiro episódio contou com a participação de amigos e da família da sister

No primeiro episódio de 'Você Nunca Esteve Sozinha', documentário da Globoplay sobre a ascensão de Juliette Freire, a vencedora do 'BBB21' falou sobre sua infância e começou a recontar a trajetória que a levou até o reality da Globo. 

O primeiro episódio não traz muitas novidades para quem acompanha de perto a carreira de Juliette. A história sofrida de sua família em Campina Grande, na Paraíba, o sonho de ser cantora e o trauma causado pela morte da irmã da sister, Julienne, já são elementos conhecidos pelo público que ouviu suas conversas durante o 'BBB21' e leu as entrevistas pós-reality. O que muda é a narrativa emocionada de Juliette, que com carisma consegue divertir o público mesmo sem trazer muitas novidades em termos de informação ou novas histórias.

Leia também:

Selecionamos alguns dos destaques do primeiro episódio da série, que será exibida semanalmente.

1. Cortes de cabelo a R$2 

Juliette compartilhou com o público durante o 'BBB21' a história de sua mãe, Fátima Freire, que precisou aprender a cortar cabelos para sustentar a família e abriu um salão nos fundos de sua casa. O que o documentário traz de novo são algumas fotos de arquivo de Juliette e a irmã, Julienne, na frente do salão improvisado, com um cartaz mostrando que a família cobrava apenas R$2 por corte.

"Era assim, eu lavava os cabelos das pessoas, a minha irmã varria o chão e meu outro irmão ajudava no corte. E assim ia", explicou Juliette. "Eu cobrava 2 reais, mas tinha dia que conseguia juntar uns 300 só cortando cabelo, vinha gente de todo o canto. A gente conseguia se virar aos poucos", completou Dona Fátima.

2. Sonho de ser Sandy

Juliette já havia contado que sempre sonhou em ser cantora, e após o reality conseguiu realizar parcialmente o sonho ao participar de lives ao lado de Gilberto Gil e Elba Ramalho. A novidade veio na fala de um amigo de Juliette, que revelou que a sister virou motivo de piada dos amigos ao achar que sua voz parecia com a da cantora Sandy.

"Ela falava pra todo mundo que a voz dela era igual à da Sandy, tentava cantar igualzinho os sucessos da Sandy & Jr, mas não tinha nada a ver. Ela ficava muito brava com a gente, mas não adiantava, nunca teve nada a ver com a Sandy", riu.

3. Exclusão no 'BBB21'

O primeiro episódio do documentário não fez favores para Karol Conká, colocando logo nos primeiros minutos a frase dita pela rapper após ela e Juliette começarem a se desentender. "Se ela quer dar uma de louca, eu vou ser o manicômio dela", disparou. O documentário também editou momentos em que Sarah e Fiuk falam mal da sister pelas costas.

4. História trágica de Julienne

Todos que conhecem a história de Juliette sabem que a sister sempre foi muito próxima da irmã mais nova, Julienne, que teve uma morte trágica e inesperada após um AVC aos 17 anos. "Quando a Julienne foi internada, Juliette se internou junto", explicou uma prima da sister. O doc também trouxe um depoimento emocionado da ex-namorada de Julienne, que nunca havia aparecido com tanto destaque.

O primeiro episódio deu apenas um vislumbre da história de Julienne, que deve continuar nos próximos momentos do documentário, e Juliette chorou ao falar sobre o caos que passou em um hospital público tentando pedir a Deus para salvar a vida da irmã.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos