CCXP 2018: Chris Columbus diz que Robin Williams foi melhor ator com quem trabalhou

(Imagem: divulgação Fox)

O primeiro dia da CCXP 2018, em São Paulo, começou com uma homenagem ao cineasta Chris Columbus. O norte-americano de 60 anos tem no currículo sucessos de bilheteria como ‘Esqueceram de Mim’ (1990) e sua continuação, de 1992, ‘Uma Babá Quase Perfeita’ (1992) e as duas primeiras adaptações para cinema da franquia Harry Potter, ‘Harry Potter e a Pedra Filosofal’ (2001) e ‘Harry Potter e a Câmara Secreta’ (2002).

Tendo comandado centenas de atores em suas quase quatro décadas de carreira, Columbus não teve dúvidas ao apontar Robin Williams como o astro mais especial com quem já trabalhou. “Ele dava o seu melhor o tempo todo e sempre queria reagir da melhor maneira possível aos outros atores”, destacou, durante o painel do qual foi a grande atração.

Ao falar para o público presente no auditório, ele lembrou dos bastidores de ‘Uma Babá Quase Perfeita’, que recentemente completou 25 anos de sua estreia na tela grande. De acordo com o diretor, Williams chegava a repetir 20 vezes uma mesma cena, inicialmente seguindo o roteiro, nas demais tendo liberdade para improvisar, com aquele estilo de piadas em alta velocidade pelo qual ficou conhecido. Durante a filmagem, Columbus teve que colocar câmeras adicionais para pegar as reações do elenco que contracenava com o protagonista.

Sobre a responsabilidade de ser o primeiro diretor a assumir uma versão para cinema de Harry Potter, Columbus recordou de seu encontro com a escritora dos livros, J.K. Rowling, e brincou: “Naquele momento eu percebi se fizesse besteira no filme eu teria que fugir para a Rússia.”

Antes de dirigir seu primeiro longa-metragem, Columbus foi roteirista de sucesso dos anos 80 como ‘Gremlins’ (1984) e ‘Os Goonies’ (1985). Deste último, comentou sobre os rumores que vira e mexe saem a respeito de uma continuação: “Todos pedem por uma sequência, mas eu não sei como isso poderia ser feito. Todos os personagens estão mais velhos. Eu acho que um filme desses deve existir por si só, não tem como fazer uma continuação.”

Apesar de todos os grandes sucessos de bilheteria que dirigiu, o cineasta surpreendeu ao eleger o filme que mais se orgulha de ter feito: a versão para cinema do musical ‘Rent’, lançada em 2005 com recepção morna de crítica e público. “É um filme que pouca gente viu, mas que quando vi a montagem na Broadway me apaixonei e fui muito feliz de conseguir pôr no filme quase todo o elenco original.”

Seu trabalho mais recente é ‘Crônicas de Natal’, como produtor da comédia estrelada por Kurt Russell, disponível na Netflix. Columbus foi só elogios para a plataforma de streaming, que chamou de o “futuro do cinema” por investir em algo além das histórias de super-heróis. “Essas adaptações de HQs são muito legais, mas os estúdios deixam de fazer filmes originais e a Netflix está reservando grandes orçamentos para fazer esses filmes”, definiu.