Núcleo com fotos do MST volta a fazer parte de exposição no Masp

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 01.02.2013 - Fachada do Masp na avenida Paulista, na região central de São Paulo. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 01.02.2013 - Fachada do Masp na avenida Paulista, na região central de São Paulo. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Masp confirmou nesta segunda-feira (13) que o núcleo "Retomadas", parte da exposição "Histórias Brasileiras", a maior do museu este ano, voltará a fazer parte da mostra.

O setor havia sido cancaleado pelas suas curadoras, há algumas semanas, devido ao veto da instituição a um conjunto de fotografias do Movimento Sem Terra e de comunidades indígenas, parte integrante deste núcleo. O museu afirmou que as fotografias não entraram por uma questão de cronograma, e negou que tenha havido censura.

"Histórias Brasileiras" ocorrerá entre 26 de agosto e 30 de outubro —anteriormente, a mostra estava prevista para começar em julho, mas foi adiada devido ao imbróglio com o núcleo. As exposições de Abdias Nascimento e Alfredo Volpi, agora em cartaz no museu da avenida Paulsita, foram prorrogadas.

O Masp não informou se houve alguma alteração nas obras do núcleo "Retomadas" ou se ele segue como inicialmente previsto pelas curadoras Clarissa Diniz e Sandra Benites.

O retorno do núcleo no qual estão as fotos de André Vilaron, Edgar Kanaykõ Xakriabá e João Zinclar se deu após o museu voltar atrás no cancelamento, depois de ter sofrido acusações de censura, e propor às curadoras que a data de abertura da exposição fosse adiada, para que a seção pudesse ser incluída. O Masp também propôs incorporar o conjunto de fotografias ao seu acervo.

As curadoras aceitaram a reinclusão da seção, mas pediram uma série de mudanças na condução do núcleo, como nos direitos autorais envolvidos na mostra e na ampliação da gratuidade de entrada no museu.

Além de propor que o museu não detenha os direitos autorais de "Retomadas", elas sugeriram que o núcleo se torne um trabalho "copyleft", ou seja, sem quaisquer barreiras à sua utilização, difusão e modificação.

Os fotógrafos, porém, não aceitaram que suas imagens sejam incorporadas ao acervo do Masp, o maior do país. Os três artistas propõem que a instituição, ao invés de adquirir as obras, faça impressões das fotos em tamanho de pôster e distribua o material gratuitamente para os visitantes de "Histórias Brasileiras".

O museu também não informou quais pontos da proposta das curadoras foram ou não aceitos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos