'Não tenho medo da morte, tenho medo de ficar improdutivo', dizia Jô Soares

Com a morte do apresentador Jô Soares, uma entrevista do também humorista ao programa Provoca (TV Cultura), de Marcelo Tas, voltou a repercutir nas redes sociais. No trecho, Jô fala sobre a morte e afirma não temê-la.

"Eu não tenho medo da morte, eu tenho medo -sempre tive, aliás- é de ficar improdutivo. Agora de morrer? Eu já vivi 82 anos, só espero morrer assim... Acabou, gastou, apagou o 'Gaslight'", disse ele, na conversa que foi ao ar em março de 2020.

Jô ainda continuou: "Quando chegar o momento que Deus falar assim para você 'não querendo te interromper, mas já te interrompendo' e te levar para ficar lá com ele, que memória você espera ter deixado?", questionou então Tas. "A alegria", respondeu Jô. "Mais profundamente, deixado a esperança em algumas pessoas, que eu pude contribuir com a melhoria de algumas pessoas", completou o apresentador, que comandou durante 16 anos o Programa do Jô, na Rede Globo.

O apresentador e humorista Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. A morte foi confirmada por sua ex-companheira, Flávia Pedras Soares, porém a causa ainda não foi divulgada.

Leia também

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos