Musical 'Silvio Santos Vem Aí!' relembra trajetória do apresentador, de camelô a sucesso na TV

TATIANA CAVALCANTI
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP: Proprietário do SBT, Silvio Santos, sai da sede do BTG Pactual, em São Paulo. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quando tinha 14 anos, Senor Abravanel viu seu pai perder no jogo o ganha-pão da família, uma loja de produtos variados. Sem dinheiro, o adolescente foi obrigado pela mãe, Rebeca, a trabalhar no Rio de Janeiro dos anos 1940. A inspiração foi um vendedor de rua estrangeiro, muito engraçado, com quem cruzava todos os dias a caminho da escola. Assim, ele virou camelô, sem escapar dos "rapas" da prefeitura.

O destino mudou quando o diretor dos fiscais, impressionado com a voz do rapaz, entregou a ele um cartão para que ele se inscrevesse em um concurso de locutores na Rádio Guanabara. O jovem Senor concorreu com 300 candidatos - entre eles, o até então desconhecido Chico Anysio -, e ganhou em primeiro lugar. Nascia ali o apresentador mais popular do Brasil, Silvio Santos.

Essas e outras histórias da vida do Homem do Baú, considerado o maior e mais popular comunicador do Brasil, ganham vida com o alegre e interativo musical "Silvio Santos Vem Aí!", que estreia nesta sexta-feira (13), no Teatro Santander, no Itaim Bibi (zona oeste de SP). A promessa da produção é transformar o espetáculo em um grande programa de auditório com a ajuda da plateia, que poderá se sentir como as próprias "colegas de auditório" do Patrão.

O musical narra histórias do homem por trás da voz famosa e caricata, desde a infância até a década de 1990, logo após a consolidação do SBT, canal do qual Silvio é dono e que se mantém na vice-liderança da audiência em São Paulo.

"Silvio Santos é o maior comunicador do país e o que está há mais tempo no ar", afirma Marília Toledo, que escreve a peça com Emílio Boechat e dirige ao lado de Fernanda Chamma. A autora faz referência ao Programa Silvio Santos, que entrou para o livro dos recordes, Guinness Book, em 1993, como o programa mais duradouro do mundo. Na época, a tração fazia 31 anos -em junho deste ano, vai completar 57 anos.

"Em todos esses anos, ele revelou talentos como Hebe, Gugu Liberato, Elke Maravilha, Carlos Alberto de Nóbrega e Roni Rios [a Velha da Praça], entre outros. Fora o que ele influenciou na música brasileira ao longo dessas décadas. A TV brasileira é o que é hoje por causa dele", opina Marília.

O espetáculo lembra, ainda, dos jurados Wagner Montes e Pedro de Lara, além do eterno palhaço Bozo, e conta com músicas originais e as que marcaram esses anos e que animaram os programas de auditório.

"Para mim, Silvio Santos um homem que gerou milhares de empregos, lançou muitos artistas - eu com certeza estou nesse bolo -, e contribuiu para a evolução da TV no país", afirma Velson D' Souza, ator que vai dar vida ao Patrão nos palcos e começou sua carreira na TV com o apoio da família Abravanel. "Fiz três novelas no SBT e pude conviver por cinco meses com o Silvio no quadro 'Jogo dos Pontinhos."

O ator se diz honrado em interpretar um personagem que ele cresceu assistindo na televisão. "Retratamos uma época da trajetória de um personagem que irradia alegria, mas também do homem que passou por vários obstáculos. Que teve vários tipos de negócios, de canal de TV a empresa de perfumes, porque nunca desistiu."

Velson afirma que a parte do espetáculo da qual mais gosta é do início. "Contamos a história dele de forma não linear, o texto mexe na linha do tempo, o que deixa tudo mais dinâmico". O ator explica que a peça começa com um grande programa de auditório e, em seguida, Silvio Santos sendo anestesiado para uma cirurgia nas cordas vocais. "Desse ponto, ele volta para 1945 e passa a ter espécies de delírios de situações por qual ele passou ao longo dos anos.

Entre essas 'viagens', ele recebe a visita de Elke [Maravilha]. Isso não aconteceu de verdade, mas representa fatos da vida dele, de quem ele revelou. A peça é sobre Silvio Santos acima de tudo", completa Velson. Para ganhar o papel de protagonista, Velson teve que fazer o teste por vídeo, porque morava em Los Angeles (EUA).

"Comecei a mandar vários imitando o Silvio, coisa que sempre gostei de fazer. Um dos mais engraçados é quando fui na Starbucks fazer o pedido, em português, e imitando o Silvio. O atendente não entendeu nada, mas riu. Mas agora, na peça, fiz questão de humanizar o personagem conhecido por ser caricato."

Para o ator, a expectativa para a estreia é grande. "Estamos contando a história de um símbolo da TV, e a expectativa é a melhor possível.

PLATEIA E ELENCO SERÃO UMA COISA SÓ

Fã declarada de Silvio Santos, Fernanda Chamma, que assina a direção de "Silvio Santos Vem Aí!" ao lado de Marília Toledo, além da coreografia, afirma que o musical é uma obra alegre e divertida, como é o próprio apresentador do SBT.

"É um espetáculo que tem muita interação com o público. A plateia e o espetáculo serão uma coisa só. É uma peça com a cara e o jeito de ser do apresentador. Não tinha como ser diferente", diz Fernanda. "Sou fã número 1 do Silvio, assisto todos os domingos", completa.

O musical terá músicas inéditas para contar a vida do comunicador, desde a era do rádio ao sucesso na televisão, incluindo a passagem pela Globo e a consagração no SBT. "As pessoas vão conhecer melhor a história de uma das personalidades mais populares do país e ainda vai se divertir", conta Fernanda.

Mas algumas das canções eternizadas pelo Homem do Baú não ficarão de fora, como "A Pipa do Vovô" e "Silvio Santos Vem Aí", além das de outros artistas, entre elas, "O Amor e o Poder (Como uma Deusa)", de Rosana, e "Sandra Rosa Madalena", de Sidney Magal. "Tenho certeza que os colegas de auditório vão cantar junto", completa Marília, referindo-se à expressão usada por Silvio para se referir à sua plateia.

Fernanda diz que quem chegar mais cedo ao teatro, vai se deparar com pré-show. "É como se o público entrasse no cenário de quadros como 'Porta da Esperança' e 'Pião da Casa Própria'. Vão ser distribuídos pompons. Será e ritmo de festa."

As duas elogiam a atuação de Velson D'Souza no papel do Patrão. "Ele faz um Silvio humano, não caricato", afirma Marília. As diretoras contam que foram até o programa de Silvio, ano passado, para falar do musical. "Levamos uma carta de agradecimento e um microfone artesanal. Ele nos chamou e até divulgou a peça", conta Fernanda. A reportagem procurou o apresentador, mas ele preferiu não comentar.

A comédia musical tem a dramaturgia livremente inspirado do livro "Silvio Santos - a Biografia", de Marcia Batista e Anna Medeiros.


"SILVIO SANTOS VEM AÍ!"

Quando: Estreia hoje, às 20h30, até 17/5

Onde: Teatro Santander - 033 Rooftop (Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2.041, Itaim Bibi)

Preço: De R$ 75 a R$ 180 (aceita meia-entrada)

Classificação: 10 anos

Tel. (11) 4810-6868

Dias: Sex., às 20h30; sáb., às 15h30 e às 20h30; e dom., às 15h e às 20h