Musical "Frozen" se torna maior vítima da paralisação da Broadway

Por Jill Serjeant

Por Jill Serjeant

(Reuters) - O musical da Broadway "Frozen" está encerrado permanentemente, anunciaram os produtores na quinta-feira, tornando-se a primeira grande vítima da paralisação na indústria de teatro de Nova York causada pelo coronavírus.

A produção da Disney, que estreou em março de 2018 e é baseada no filme de sucesso de bilheteria de 2013, não retornará, afirmou a Disney em comunicado.

Os teatros da Broadway fecharam as portas no dia 12 de março e nesta semana estenderam a paralisação para 6 de setembro. Espera-se que as apresentações ao vivo, especialmente os grandes musicais com elencos enormes, estejam entre os últimos eventos a retornar.

"Frozen", sobre duas irmãs que são separadas por um segredo misterioso, conta com a música ganhadora do Oscar "Let It Go". Juntamente com "Aladdin" e "O Rei Leão", a peça era um dos três musicais da Disney baseados em filmes populares exibidos na Broadway.

"Frozen" foi o primeiro musical e a maior produção da Broadway a ser vítima do coronavírus, que atingiu mais fortemente a cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Thomas Schumacher, presidente e produtor da Disney Theatrical Productions, disse em comunicado que era difícil acreditar alguns anos atrás "que uma pandemia global alteraria tanto a economia mundial que a execução de três shows da Disney na Broadway se tornaria insustentável".

"Frozen" arrecadava em média 1 milhão de dólares por semana em vendas de ingressos, de acordo com dados de bilheteria.