Museu do Prado lista obras de arte apreendidas durante a Guerra Civil Espanhola e visa restituição

Vista exterior do Museu do Prado em Madri, Espanha. Imagem de Arquivo.

MADRI (Reuters) - O Museu do Prado da Espanha publicou nesta terça-feira uma lista de 25 obras de arte apreendidas durante a guerra civil espanhola, que aconteceu entre 1936 e 1939 e sob a ditadura de Francisco Franco, e anunciou um projeto de pesquisa que pode levar as obras a serem devolvidas aos seus legítimos proprietários.

Entre as obras estão pinturas do artista flamengo do século XVII Jan Brueghel, o Jovem, e do impressionista espanhol Joaquin Sorolla, de acordo com a lista.

O museu centenário disse em comunicado que montou uma equipe de pesquisa para estudar as 25 obras e determinar se há outras peças que também foram confiscadas.

“O projeto visa esclarecer quaisquer dúvidas que possam existir sobre a história e o contexto das obras anteriores à sua cessão às coleções do Prado, que, cumprindo todos os requisitos legais, podem resultar na devolução das obras aos seus legítimos proprietários”, diz a nota.

As conclusões da pesquisa, a ser liderada pelo professor sênior e especialista em patrimônio cultural e a Guerra Civil Arturo Colorado, são esperadas para o início de 2023.

Mais de meio milhão de pessoas morreram durante a Guerra Civil Espanhola e cerca de 150 mil foram mortas mais tarde na repressão da ditadura de Franco entre 1939 e 75, estimam os historiadores.

(Reportagem Emma Pinedo)