Murilo Rosa relembra Dinho de ‘América’: “Ele tinha uma pegada bacana”

·1 minuto de leitura

Direto de Cancun, no México, Murilo Rosa, participou na manhã desta quinta-feira, 3, do ‘TBT do Encontro’, para relembrar personagens marcantes da carreira. Durante o programa, o ator foi surpreendido com uma mensagem carinhosa da companheira de cena, Eliane Giardini, em uma parceria emblemática do casal na novela ‘América’, exibida em 2005.

“Muitas saudades de você, do nosso casal amado, saudades daqueles tempos de gravação. Como nós fomos felizes durante essa novela. É bom ter um parceiro como você, com um personagem tão bonito, a gente conseguiu se entender e combinar as coisas, chegávamos cheios de energias e ideias, isso faz diferença. Esse trabalho tem um lugar especial no meu coração”, recordou Eliane Giardini em um vídeo gravado para o artista. 

Leia também

“O Dinho de ‘América’ foi a minha primeira novela no horário nobre, foi um sucesso tão estrondoso que eu estaria sendo injusto se não falasse que mudou algo na minha vida. Mudou sim e muito. Eu acho que todo mundo quer, homem ou mulher, encontrar uma pessoa honesta e apaixonada. O Dinho naquele momento era um pouco isso. Ele tinha uma pegada bacana também, fechava o pacote”, brincou ele, sobre as cenas quentes entre o peão e a fazendeira.

No ar em ‘Salve-se Quem Puder’, o ator comentou sobre a volta ao trabalho após cinco meses parados, “Foi uma loucura, a gente tinha estreado a novela, veio a pandemia, e ficamos parados, voltamos a gravar com protocolo coerente, mas ainda assim era difícil. ‘Salve’ é a única novela inédita no ar. É uma pontinha de orgulho poder proporcionar entretenimento leve e divertido”, concluiu. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos