Mural em homenagem a Marília Mendonça é vandalizado com desenho pornográfico

·2 min de leitura
Mural em homenagem a Marília Mendonça foi criado em novembro passado, dias após a morte da cantora (Foto: Reprodução/Instagram/@pauloterraartes_)
Mural em homenagem a Marília Mendonça foi criado em novembro passado, dias após a morte da cantora (Foto: Reprodução/Instagram/@pauloterraartes_)

Um mural em homenagem a Marília Mendonça, que faleceu em novembro de 2021, foi vandalizado com um desenho pornográfico. O artista plástico Paulo Terram, responsável pela obra, compartilhou o registro nas suas redes sociais, que mostra um pênis sobrepondo o rosto da cantora.

"Aconteceu hoje de manhã [sábado, dia 16]! Só gostaria de saber qual é a lógica dessa atitude", revoltou-se o artista. Muitos seguidores compartilharam da raiva de Terra: "Como tem gente idiota nesse mundo!", comentou a jornalista Karyn Bravo. "Que mundo é esse? Imensa falta de respeito não só com os artistas, mas com o Brasil inteiro", acrescentou outro seguidor. "Sem educação. Ninguém entra num museu e picha uma obra de arte. Por que na rua é diferente?", questionou mais uma.

O painel tem 23 metros de largura e está localizado na Estrada do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo. Ele foi produzido por Terra em parceria com Edy Hp e eles começaram à obra no dia seguinte à morte de Marília. O processo durou cerca de cinco dias para ser concluído.

Morte de Marília Mendonça

Marília Mendonça tinha 26 anos e morreu, junto a outras quatro pessoas, no dia 5 de novembro passado, após a aeronave em que estava colidir com cabos de alta tensão da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

O avião ia de Goiânia a Caratinga, em Minas Gerais, onde Marília se apresentaria naquela noite. Junto com ela, estavam o seu produtor, Henrique Ribeiro, e o tio e assessor, Abicieli Silveira Dias Filho, além do piloto e co-piloto do avião. Todos morreram no acidente.

Marília tinha mais de dez anos de carreira, tendo começado como compositora e depois encabeçado o fenômeno conhecido por "Feminejo", ao lado de nomes como Naiara Azevedo e a dupla Maiara e Maraisa, com quem gravou o seu último trabalho, o álbum "Patroas". Ela deixou o filho, Léo, fruto do relacionamento com Murilo Huff, que completou dois anos em dezembro passado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos