Mundo da música celebra Dolly Parton e Eminem no Hall da Fama do Rock & Roll

O mundo da música se reúne em Los Angeles neste sábado (05) para celebrar a introdução de novas lendas no prestigiado Hall da Fama do Rock nos Estados Unidos, entre eles artistas como Dolly Parton e Eminem.

A rainha do country e o lendário rapper entrarão no panteão musical junto ao grupo de pop rock Eurythmics, o cantor e compositor Lionel Richie, os britânicos Duran Duran, a cantora e compositora Carly Simon e a dupla de rock Pat Benatar e Neil Giraldo.

O Hall da Fama do Rock fica em Cleveland, Ohio, e entrevistou mais de mil músicos, historiadores e especialistas da indústria para escolher os indicados.

O museu homenageará esses sete nomes em um evento repleto de estrelas no Microsoft Theater, em Los Angeles.

A recepção contará com artistas lendários que prestarão homenagens aos seus colegas com a interpretação dos seus sucessos atemporais.

O presidente do Hall do Rock, John Sykes, revelou esta semana em uma entrevista à revista Forbes alguns dos convidados: Olivia Rodrigo e Alanis Morissette; enquanto Bruce Springsteen e Sheryl Crow estarão entre os apresentadores.

- Eclético -

Sykes enfatizou a definição flexível de "rock" da instituição, que mais tem a ver com espírito do que com gênero musical.

Ao longo dos anos, vários rappers, estrelas do pop, R&B e country integraram o salão.

"O Rock, como a própria cultura musical, nunca fica no mesmo lugar. É um som que está em constante evolução para refletir a cultura", disse Sykes.

"Então, olhem para esses artistas  que serão introduzidos este ano (...) são gêneros diferentes, são cores diferentes, são sons diferentes, mas eles têm uma coisa em comum, criaram o som dos Estados Unidos".

A inclusão de Parton, de 76 anos, foi recebida com a famosa humildade da icônica artista.

Inicialmente a estrela do country havia recebido um pedido para que seu nome fosse removido da disputa, alegando que ela estaria longe de ser uma estrela do rock.

No entanto, a votação já havia começado e a organização disse à Parton, compositora dos clássicos "Jolene" e "I Will Always Love You", que seu trabalho era digno da participação.

O grupo de indicados ao Hall da Fama de 2022 é um dos mais ecléticos da organização em anos.

Eminem fez uma chegada estrondosa ao mundo do rap na década de 1990 com seu álbum "The Slim Shady LP", que inclui o sucesso "My Name Is".

O artista de Detroit se estabeleceu nos anos 2000 como um superstar ao lançar "The Marshall Mathers LP", que se tornou um dos álbuns mais vendidos nos Estados Unidos.

Ao ganhar reconhecimento em seu primeiro ano de candidatura, Eminem se junta aos rappers Jay-Z, Tupac Shakur, Ice Cube e Grandmaster Flash no Hall da Fama, ao lado de seu leal produtor e mentor Dr. Dre.

O cantor Lionel Richie, responsável por baladas inesquecíveis como "All Night Long" e "Hello", e a dupla Eurythmics, composta por Annie Lennox e Dave Stewart, também foram incluídos na cerimônia, introduzidos no Hall da Fama de Compositores.

A banda Duran Duran se reunirá com seus ex-guitarristas Andy Taylor e Warren Cuccurullo no evento.

Simon, o cantor e compositor por trás do clássico dos anos 70 "You're So Vain", finalmente será agraciado após quase duas décadas de elegibilidade.

E o poderoso casal Pat Benatar e Neil Giraldo, que dominaram a década de 1980 com títulos como "Hit Me With Your Best Shot", também são conhecidos por seu trabalho prolífico.

Judas Priest, Jimmy Jam e Terry Lewis também receberão prêmios por excelência musical, enquanto Harry Belafonte e Elizabeth Cotten serão homenageados por sua influência.

A cerimônia começará às 19h00 (23h00 de Brasília).

mdo/sst/atm/ll/ms