Mulheres na pandemia: livre-se da culpa por não dar conta de tudo

·3 min de leitura
Mulheres, vocês não precisam dar conta de tudo (Foto: Getty Images)
Mulheres, vocês não precisam dar conta de tudo (Foto: Getty Images)

Nesta pandemia, você deixou as crianças jantarem nuggets? Perdeu a paciência com seu filho por causa das aulas on-line? Foi dormir com a pia transbordando louça suja? Tomou uma chamada do chefe por não entregar um relatório? Sentiu-se culpada por uma (ou todas as opções) da lista, inclusive a da culpa? Entenda de onde vem o sentimento.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

"A culpa por não dar conta de tudo nasce com a mulher. Por que ela cresceu vendo a mãe cuidando da casa e dos filhos praticamente sem a participação do pai. A culpa que ela sente vem dessa criação machista e, muitas vezes, ela nem percebe", afirma a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O machismo de todo dia

A mulher pode ter a falsa sensação de que outras, em seu lugar, dão conta de todas as tarefas. Se ela estiver se mirando no exemplo das gerações anteriores, é preciso que tome consciência de que a grande maioria não trabalhava fora.

Se a aparente vantagem do home office – que se tornou realidade para muitas por causa do novo coronavírus – ainda a faz questionar o fato de estar tão sobrecarregada mesmo podendo trabalhar da mesa de jantar, saiba que é isso mesmo: a vantagem é apenas aparente.

Primeiramente porque o regime do trabalho remoto foi imposto e não escolhido, e significa na prática que as esferas doméstica e profissional agora se misturam o tempo todo. Junte-se a isso crianças em casa, por conta das escolas fechadas, e companheiros que não dividem tarefas, é exaustão à vista mesmo.

Envolva o homem

Segundo Marina, depois de reconhecida a origem da culpa – e do cansaço –, o próximo passo é pedir ajuda para o homem, seja ele apenas o pai da criança ou pai e marido ao mesmo tempo. "Fale sobre como você está se sentindo e como a colaboração dele será importante para mudar a situação. Procure não criticar nem acusar", aconselha a terapeuta.

Se a culpa apita ainda mais alta quando você vê outras mulheres nas redes sociais parecendo imunes ao furacão do dia a dia, postando fotos malhando, fazendo pão de fermentação natural ou caprichosamente maquiadas, duvide. "A comparação com o que acontece nas redes sociais é o que há de pior para a autoestima. Nelas, as pessoas só mostram o melhor de si. Pode ter certeza que aquela que você admira também não dá conta 100% de tudo. Não existem heroínas."

Alerta de relacionamento abusivo

Acostumada a atender casais em seu consultório, a psicóloga diz que já ouviu muitas mulheres afirmarem que não pediram ajuda aos maridos porque consideravam óbvio que eles sabiam o que tinham de fazer. "Esse homem também teve uma criação machista e não enxerga mesmo o quanto a companheira está sobrecarregada."

Marina, no entanto, faz um alerta: há mulheres que podem se culpar porque são criticadas pelo marido. "Ela pode estar vivendo um relacionamento abusivo e para se libertar da culpa, muitas vezes, vai precisar de ajuda profissional", finaliza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos