Mulher de Pyong Lee faz "malabarismo" para fugir de pergunta sobre Bolsonaro

·2 minuto de leitura
Sammy Lee justifica sua falta de posicionamento político. Fotos: reprodução/Instagram/sammylee
Sammy Lee justifica sua falta de posicionamento político. Fotos: reprodução/Instagram/sammylee

Resumo da notícia

  • Questionada sobre Bolsonaro, Sammy Lee deu declaração confusa sobre política neste sábado (5)

  • Influenciadora evitou se posicionar contra ou a favor do presidente e virou piada no Twitter

  • Mulher de Pyong justificou não se envolver com política por ter tido criação religiosa

Uma declaração bem confusa da influenciadora Sammy Lee sobre política virou assunto nas redes sociais neste sábado (5). A fala que divertiu e intrigou os internautas foi feita em resposta a uma curiosidade de um seguidor, que queria saber sua opinião sobre o governo de Jair Bolsonaro e se ela apoiaria a saída dele da presidência da República. 

"Eu sou a pior pessoa para vocês perguntarem essas coisas de política, porque a política no geral já não me agrada", desconversou ela, em vídeo compartilhado nos Stories do Instagram. 

Leia também:

Em seguida, a esposa do hipnólogo Pyong Lee tentou se justificar, mas a explicação não foi convincente. "Eu parto do princípio: Partido. Partido não é inteiro, e se não é inteiro, exclui alguém, e se exclui alguém, eu já não gosto e não concordo", disse.

Não demorou muito para a resposta "em cima do muro" e meio nonsense repercutir, poucos dias depois de um debate inflamado sobre a postura "isentona" de Juliana Paes movimentar a classe artística e a internet.

"Sammy Lee já pronta pra ir pro Cirque du Soleil depois desse malabarismo todo pra se isentar e não mandar um 'Fora Bolsonaro'", ironizou um usuário do Twitter. 

"A Sammy Lee falou a coisa mais sem sentido que eu já ouvi na minha vida", comentou outra. "Passando mal aqui, Sammy Lee arregaçou as fronteiras entre humor, arte e a realidade como performance", debochou uma terceira.

Após o vídeo viralizar, a influenciadora resolveu se pronunciar sobre o episódio e diz que nunca teve envolvimento com política por ter crescido como Testemunha de Jeová. Segundo ela, os adeptos da religião são orientados a anular o voto.

"Quando eu descobri o que era politica, já tinha passado a eleição do Bolsonaro e Haddad. Só para vocês terem noção no nível de ignorância. Não é que eu sou burra, é que foi me tirada a opção de ter esse conhecimento", afirmou.

Em seguida, ela pediu mais compreensão: "Existem realidades diferentes da vida que você vive. Essa é a minha história e a minha relação com política".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos