Mulher pede ajuda a vizinhos após ser agredida pelo marido, mas morre antes da chegada do socorro

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Leonida não resistiu às agressões do marido (Michael Dantas/AFP via Getty Images)
Leonida não resistiu às agressões do marido (Michael Dantas/AFP via Getty Images)
  • Leonida Freitas morreu momentos após pedir ajuda aos vizinhos

  • Ela foi agredida pelo marido

  • A polícia investiga se a morte foi ocasionada pelas agressões

Uma mulher de 48 anos morreu nesta quarta-feira, em Campo Grande-MS, vítima de violência doméstica. Leonida Freitas chegou a pedir ajuda aos vizinhos após ser agredida pelo marido, mas não resistiu aos ferimentos.

Leonida foi vista pelos moradores da região de Jardim Los Angeles cambaleando pela rua. Ela chegou a relatar que os ferimentos haviam sido ocasionados por seu companheiro antes de cair no chão. Quando o Samu chegou, a mulher já havia morrido.

Leia também:

“Tinha marcas de agressão para todo lado”, disse uma das testemunhas ouvidas pelo G1. “Ela falou que estava com muita dor no pulmão, que o marido tinha batido muito nela", contou um morador.

De acordo com o site Metrópoles, Leonida foi agredida pelo companheiro em uma confraternização de aniversário, no último domingo. Ele teria fugido e retornado nesta quarta pela manhã, quando espancou novamente a vítima.

Corpo de Leonida ainda passaria por perícia (Silvio Avila/AFP via Getty Images)
Corpo de Leonida ainda passaria por perícia (Silvio Avila/AFP via Getty Images)

A mulher teria sido atacada com facadas e vassouradas. Uma das filhas de Leonida esteve com ela na última terça e relatou que a mãe já encontrava-se debilitada, com muitas dores e hematomas por rosto, peito, braços, costas e pernas.

A família acredita que Leonida tenha morrido em decorrência das agressões, mas a polícia registrou o caso como “a esclarecer”. O delegado Christian Duarte Mollinedo informou que o corpo da mulher ainda passaria por perícia. O marido está foragido.

Agressões aconteciam há anos

Leonida vivia com o marido há 15 anos e, de acordo com a família e os vizinhos, era agredida constantemente, tendo parte da orelha decepada em um destes ataques. Ela chegou a denunciá-lo em algumas oportunidades, mas o homem seguiu solto.