Mulher diz ao júri que Bill Cosby a forçou a praticar ato sexual

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Bill Cosby
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Lisa Richwine

SANTA MONICA, Califórnia (Reuters) - Uma mulher que entrou com um processo civil contra Bill Cosby prestou depoimento na Califórnia nesta terça-feira e disse aos jurados que o comediante a forçou a praticar um ato sexual na Mansão da Playboy quando ela era adolescente nos anos 1970.

Judy Huth, em busca de indenização não especificada, disse que havia ido à famosa mansão em Los Angeles a convite de Cosby, após ela e a amiga o conhecerem alguns dias antes em um parque público onde ele estava fazendo um filme.

Após passar um tempo com Cosby e a amiga em uma sala de jogos, Huth disse que ela saiu do banheiro e viu o comediante sentado na cama. Ele deu um tapinha na cama ao seu lado e ela se sentou, disse, sob questionamento do seu advogado.

Chorando, Huth afirmou que Cosby tentou colocar as mãos em suas calças. Quando ela disse ao ator que estava menstruando, ele se levantou e baixou as calças, afirmou.

Huth disse que ele então colocou a mão dela em seu pênis e se masturbou “com minha mão”. Ela disse que Cosby agiu de maneira forçada.

“Não era mesmo o que eu queria”, disse, acrescentando: “Eu tava surtando”.

O julgamento civil na Califórnia, um dos últimos casos legais contra Cosby, está sendo realizado 11 meses depois de Cosby sair da prisão quando a mais alta corte da Pensilvânia descartou uma condenação por agressão sexual em um outro caso.

(Reportagem de Lisa Richwine)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos