Mulher descobre que namorado usava nome falso há 14 anos e era foragido por latrocínio durante blitz em MG

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
No dia do flagrante, o casal estava indo para a cidade onde o homem havia sido preso para visitar parentes dele (Foto: Divulgação/PRF)
No dia do flagrante, o casal estava indo para a cidade onde o homem havia sido preso para visitar parentes dele (Foto: Divulgação/PRF)

Uma mulher descobriu que o próprio namorado, de 38 anos, usava nome falso há 14 anos e era foragido da Justiça desde 2007. Tudo isso só foi capaz devido a uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta quarta-feira (10) em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

De acordo com o jornal O Tempo, o casal estava em um veículo Gol, que foi abordado pelos policiais. De acordo com a PRF, o motorista apresentou uma carteira de habilitação com indícios de adulteração e, ao realizar um pesquisa, os agentes perceberam que o documento era falso.

Foi constatada a verdadeira identidade do suspeito — não divulgada pela polícia — e que ele era foragido da penitenciária de Janaúba, no Norte de Minas Gerais, onde cumpria pena por latrocínio. Ou seja, roubo segudio de morte.

Leia também

Segundo o jornal, os documentos usados pelo homem eram de um sobrinho que tem quase a mesma idade que ele. A identidade falsa era usada desde 2007 para enganar a polícia.

A mulher dele não sabia de nada e ficou “em choque”, como diz o jornal, ao saber que ele fingia ser outra pessoa, que já tinha cometido o crime e sido preso. Segundo ela, o homem era chamado por apelido e, por este motivo, ela disse que nunca desconfiou.

O casal morava em São Paulo e estavam juntos há três anos. No dia do flagrante, eles haviam partido do estado paulista para Janaúba, onde ele havia sido preso, para visitar parentes do homem. O suspeito foi preso em flagrante e encaminhado à Polícia Federal em Belo Horizonte, onde o caso será investigado.