Mulher descobre câncer após filho se recusar a mamar

Dougie, de 5 anos, filho de Joanne Carr, é chamado de ‘anjo guardião’ pela mãe [Foto: Joanne Carr/SWNS]

Joanne Carr, de 37 anos, amamentou seu filho, Dougie, sem qualquer problema desde que ele nasceu, mas depois de 14 meses ele começou a se recusar a mamar no seu seio direito.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

A situação levou a mãe a examinar o peito, onde encontrou um nódulo do tamanho de uma ervilha em seu ducto mamário, que, mais tarde, foi diagnosticado como canceroso pelos médicos.

Leia também

Joanne, que tem 2 filhos, disse que nunca teria descoberto o tumor se Dougie não tivesse rejeitado seu seio, já que este foi um sinal de que algo estava bloqueando o ducto ou prejudicando a mama.

Atualmente, Joanne, de Liverpool, Inglaterra, está livre do câncer e considera que seu filho é seu “anjo guardião” que salvou a sua vida.

“O médico disse que o que Dougie fez é muito estranho. Acho que, de alguma forma, ele sabia. Ele estava cuidando de mim”.” disse ela.

O pequeno Dougie parou de mamar no seio direito da mãe, alertando-a para a presença de um nódulo canceroso [Foto: Joanne Carr/SWNS]

“Ele mamava normalmente no outro lado. Eu achei que poderia haver um ducto bloqueado ou algo assim. Foi muito estranho”, explicou.

Preocupada, Joanne decidiu examinar o seio em busca de sinais de problemas, e encontrou um pequeno nódulo – que a levou a marcar uma consulta com seu médico imediatamente.

Ela recebeu antibióticos e a orientação de que voltasse ao consultório se o nódulo não desaparecesse. No retorno, ela foi encaminhada a especialistas no Royal Liverpool Hospital.

“A minha intuição dizia que havia algo errado. Comecei a pensar que aquele nódulo não era normal”.

Joanne passou por oito ciclos de quimioterapia [Foto: Joanne Carr/SWNS]

Após uma bateria de exames e uma biópsia celular, Joanne descobriu que tinha uma forma agressiva de câncer de mama conhecida como carcinoma ductal invasivo.

É um tipo comum de câncer de mama que se espalha para os ductos mamários – os “canos”, que transportam o leite dos lóbulos mamários produtores, até o mamilo.

Embora os médicos não saibam por que Dougie quis parar de mamar, Joanne disse que o nódulo de 2 centímetros estava muito perto do mamilo, e ela suspeita de que Dougie o sentia pressionando sua boca enquanto estava mamando.

“Eu fui diagnosticada naquele momento,” continuou.

“Eles me levaram até um quarto e me disseram que eu tinha câncer. Disseram que era agressivo, mas tratável”.

A quimioterapia fez com que Joanne perdesse todo o seu cabelo [Foto: Joanne Carr/SWNS]

Joanne fez oito ciclos de quimioterapia até março do ano passado, e perdeu todo o seu cabelo.O nódulo diminuiu e os cirurgiões removeram as células cancerosas residuais em março de 2018.

Embora ela não tenha conseguido voltar ao trabalho, já que ainda sofre de dores articulares decorrentes da quimioterapia, Joanne espera voltar à universidade no ano que vem para se especializar em quimioterapia. “Até hoje, eu ainda penso na enorme sorte que tive,” disse ela.


Marie Claire Dorking