Mudanças de humor estão ligadas ao surgimento do Alzheimer, diz estudo

Divulgação/Sony Pictures Classics

Um novo estudo da Universidade Campus Bio-Médico de Roma acaba de fazer uma descoberta importante relacionada ao Mal de Alzheimer. Liderada pelo professor Marcello D’Amelio, a pesquisa indica que a morte dos neurônios na região relacionada à mudança de humor está ligada ao surgimento da doença.

Isso pode ser uma nova maneira de descobrir a doença antes que ela se manifeste de forma mais intensa, causando a perda de memória. O Alzheimer era detectado devido a degeneração de células do hipocampo, área do cérebro que controla a memória. Isso até agora, pois o estudo mostra que é possível que a doença tenha origem também na área tegmental ventral, onde se produz dopamina, neurotransmissor ligado à mudança de humor.

Quando os neurônios que produzem a dopamina morrem, a chegada da substância ao hipocarmo é reduzida e isso gera uma falha que causa a perda da memória. Uma série de testes em animais confirmaram a hipótese e os pesquisadores tentaram através de diversas terapias restaurar os níveis de dopamina neles. Tanto as lembranças quanto motivação de viver foram recuperadas.

“A área tegmental ventral relança a dopamina também na área que controla a gratificação. Na qual, com a degeneração dos neurônios dopaminérgicos, também aumenta o risco de perda de iniciativa”, explica Marcello.

A pesquisa ressalta também que a mudança de humor relacionada ao Alzheimer não é consequência do início da condição, mas um aviso sobre como detectá-la. “Perda de memória e depressão são duas faces da mesma moeda”, conclui o professor.