MTV pode ser notificada pelo Ministério Público após censurar cenas de sexo gay

Patrick Monteiro
·2 minuto de leitura
Jarlles e Leo na hidro da suíte master do 'De Férias com o Ex' (Reprodução / MTV)
Jarlles e Leo na hidro da suíte master do 'De Férias com o Ex' (Reprodução / MTV)

A Viacomm Brasil, empresa que controla a MTV, pode ser chamada para prestar explicações sobre as recentes censuras de cenas que indicam sexo gay durante a atual temporada do reality ‘De Férias Com o Ex’.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Gustavo Don, militante da causa LGBTQIA+ e um dos fundadores da Parada LGBTQIA+ de Mogi das Cruezes, em São Paulo, apresentou uma representação no Ministério Público de São Paulo pedindo que o órgão investigue a não exibição de cenas homoafetivas sob o crime de homofobia.

Leia também

A petição acontece após novas censuras terem acontecido no último episódio exibido pela MTV na última quinta-feira (16). Jarlles Góis levou Leo Larceda para a suíte master, mas o exibido pelo canal foi diferente do que quando um casal hetero passa a noite no quarto.

Em uma live nas redes sociais após a exibição do programa Jarlles negou que faltou conteúdo: “Transamos duas vezes de noite. Ficamos pelados na banheira e fomos pelados para a cama. Fizemos muita coisa com edredom e sem edredom. Transamos de manhã, antes de sair do quarto também", contou o nordestino.

“Encaminhei para o MP para investigar se houve a discriminação. Muita gente pode criticar dizendo que quero que cenas de sexo sejam exibidas, mas na verdade é sobre a prática de tratar de forma desigual um casal gay e não sobre o conteúdo da cena vetada” concluiu Gustavo ao colunista Fernando Oliveira.