MST fará intervenção no Masp durante abertura de exposição que gerou crise

*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 01-02-2014: Fachada do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida paulista, em São Paulo (SP). (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 01-02-2014: Fachada do Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida paulista, em São Paulo (SP). (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) farão uma intervenção política durante a abertura da exposição "Histórias Brasileiras", no Masp (Museu de Arte de São Paulo), na noite desta quinta-feira (25).

Os sem-terra foram convidados a participar do ato de abertura do evento após a polêmica envolvendo um veto a fotos do núcleo "Retomadas", que integra a mostra. Em maio deste ano, o museu barrou um conjunto de imagens do MST que constituiria o cerne do núcleo.

Após ser acusado de censura, o Masp afirmou ter recebido a relação do material com pouco menos de três meses de antecedência à abertura da mostra —então prevista para julho—, o que extrapolaria os prazos para a execução de procedimentos burocráticos. E negou que houvesse veto ao conteúdo.

Na noite desta quinta, em um evento restrito para artistas, apoiadores e personalidades, membros do MST irão entoar a música "Canção da Terra". A faixa tem autoria de Pedro Munhoz, aliado do movimento social, e traz os versos "sou sem terra, sou guerreiro/ com a missão de semear/ a terra, terra".

Participarão do vernissage o membro da coordenação nacional do MST Gilmar Mauro, os artistas Yhuri Cruz e Adriana Varejão e o presidente da Itaúsa, Alfredo Setubal. As curadoras Sandra Benedites, que chegou a pedir demissão após o veto às fotos, e Clarissa Diniz também estarão presentes.

"Histórias Brasileiras", que será aberta ao público na sexta-feira (26), pega carona nas comemorações do Bicentenário da Independência do país e "oferece novas narrativas visuais, mais inclusivas, diversas e plurais, sobre a história do Brasil", segundo a instituição.