MP autoriza apreensão de veículos em carreata em Uberlândia (MG)

Recomendação da Regional Uberlândia do Ministério Público (Reprodução)

Em recomendação publicada na manhã desta sexta (27), o Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual de Minas Gerais autorizam que a Polícia Militar apreenda todos os veículos que forem usados na carreata que pede a reabertura do comércio na cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, com possibilidade até de perda dos automóveis.

Nos últimos dias, várias cidades do Brasil registraram carreatas e convites para ações a favor da reabertura dos comércios depois que prefeitos e governadores assinaram decretos fechando estabelecimentos não essenciais devido à pandemia do novo coronavírus, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem fazendo força para que o “Brasil não pare”, de acordo com campanha do Governo Federal.

Leia também

Assinada pelo promotor de Justiça Fernando Rodrigues Martins, a recomendação lembra que o Ministério Público tem a obrigação de “zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos” e que o Comitê Extraordinário Covid-19 “vedou expressamente a realização de eventos e reuniões de qualquer natureza (...) com mais de trinta pessoas”.

Martins recomenda à Polícia Militar que a carreata não seja realizada, que os responsáveis pelo evento sejam identificados para possíveis punições e que todos os carros usados sejam apreendidos para uso do serviço público durante o combate ao Covid-19, com a possibilidade de perdimento a favor da União, de Minas Gerais ou do município.

No último boletim divulgado pela Prefeitura na quinta (26), Uberlândia registava 697 casos suspeitos de coronavírus, com 8 confirmados e 4 óbitos suspeitos.

Confira o documento na íntegra:

Recomendação da Regional Uberlândia do Ministério Público (Reprodução)
Recomendação da Regional Uberlândia do Ministério Público (Reprodução)
Recomendação da Regional Uberlândia do Ministério Público (Reprodução)


Recomendação da Regional Uberlândia do Ministério Público (Reprodução)

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.