Mostra de Cinema de SP premia 'Urubus' e 'Clara Sola"

·3 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.10.2018 - A diretora Carla Caffe durante abertura da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.10.2018 - A diretora Carla Caffe durante abertura da 42ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Mostra Internacional de Cinema de São Paulo anunciou na noite desta quarta-feira (3), em cerimônia de encerramento no Vale do Anhangabaú, no centro da capital paulista, os premiados de sua 45ª edição. O júri internacional, composto por Beatriz Seigner, Carla Caffé e Joel Zito Araújo, escolheu o costa-riquenho "Clara Sola" como o melhor filme estrangeiro entre aqueles pré-selecionados pelo voto do público, na seção Novos Diretores.

Dirigido por Nathalie Álvarez Mesén, o longa acompanha uma mulher de 40 anos que acredita ter uma conexão especial com Deus. Quando conhece o namorado de sua sobrinha, ela vê seus desejos sexuais despertarem após anos de repressão.

Além do Troféu Bandeira Paulista de filme, "Clara Sola" também levou o prêmio de melhor atriz, para Wendy Chinchilla Araya. O melhor ator do evento foi Yuriy Borisov, de "Compartment Nº 6", e o júri decidiu ainda conceder menção honrosa a "Pequena Palestina, Diário de um Cerco".

Já o público, que após as sessões pôde dar notas de um a cinco para os filmes, escolheu "Onoda - 10 Mil Noites na Selva" como melhor filme de ficção internacional e "Summer of Soul (... ou, Quando a Revolução Não Pôde Ser Televisionada)" como documentário. Entre os brasileiros, "Urubus" arrematou o prêmio para ficções e "O Melhor Lugar do Mundo É Agora", o destinado a obras documentais.

"Urubus", em que Cláudio Borelli questiona o papel da pichação no mundo da arte, também foi o escolhido para levar o prêmio da crítica —oferecido por um comitê de jornalistas e críticos de cinema. "O Compromisso de Hasan" foi eleito, pelo mesmo grupo, o melhor longa estrangeiro da Mostra de Cinema de São Paulo. Em paralelo, a Abraccine, a Associação Brasileira de Críticos de Cinema, premiou "A Felicidade das Coisas" como a melhor estreia de um diretor.

Por fim, o Instituto Olga Rabinovich concedeu o prêmio Projeto Paradiso ao roteirista João Braga, que vai receber R$ 30 mil para seu próximo projeto, "Entre Espelhos" —a iniciativa escolhe, entre os diretores da Mostra Brasil que tenham outros projetos em desenvolvimento, alguém para receber o incentivo. Já o Brada, coletivo de diretoras de arte do país, premiou "Clara Sola" também por sua direção de arte.

A 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo vem exibindo os títulos selecionados para este ano de forma híbrida desde o fim de outubro. Apesar da cerimônia de premiação, o público ainda pode conferir alguns desses filmes na tradicional repescagem, que vai até o dia 7 de novembro.

Ao todo, 85 filmes ganham uma segunda chance na plataforma Mostra Play, como "Murina", "Ahed's Knee", "Bergman Island", "Diários de Otsoga", "Higiene Social", "Jane por Charlotte" e os premiados "Pequena Palestina, Diário de um Cerco" e "Urubus".

Confira, abaixo, a lista de premiados da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.​

*

​VENCEDORES DA 45ª MOSTRA DE SP

Prêmio do Júri - Melhor Filme

"Clara Sola", de Nathalie Álvarez Mesén

Prêmio do Júri - Melhor Atriz

Wendy Chinchilla Araya, por "Clara Sola"

Prêmio do Júri - Melhor Ator

Yuriy Borisov, por "Compartment Nº 6"

Menção honrosa do júri

"Pequena Palestina, Diário de um Cerco", de Abdallah Al-Khatib

Prêmio do Público - Melhor Documentário Brasileiro

"O Melhor Lugar do Mundo É Agora", de Caco Ciocler

Prêmio do Público - Melhor Filme de Ficção Brasileiro

"Urubus", de Cláudio Borelli

Prêmio do Público - Melhor Documentário Internacional

"Summer of Soul (... ou, Quando a Revolução Não Pôde Ser Televisionada)", de Ahmir "Questlove" Thompson

Prêmio do Público - Melhor Filme de Ficção Internacional

"Onoda - 10 Mil Noites na Selva", de Arthur Harari

Prêmio da Crítica - Melhor Filme Internacional

"O Compromisso de Hasan", de Semih Kaplanoglu

Prêmio da Crítica - Melhor Filme Brasileiro

"Urubus", de Cláudio Borelli

Prêmio da Abraccine - Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante

"A Felicidade das Coisas", de Thais Fujinagua

Prêmio Projeto Paradiso (apoio ao desenvolvimento de novos filmes)

"Entre Espelhos", de João Braga

Prêmio Brada - Melhor Direção de Arte

Amparo Baeza, por "Clara Sola"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos