Mortes por covid-19 chegam a 800; são 15.927 casos confirmados

Marcella Fernandes

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil chegou a 15.927, de acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (8). O número de mortes é de 800. A taxa de letalidade é de 5%.

Apenas Tocantins não tem, até o momento, mortes confirmadas. Os óbitos registrados são: Acre (2), Amazonas (30), Amapá (2), Pará (6), Rondônia (1), Roraima (1), Alagoas (2), Bahia (15), Ceará (43), Maranhão (11), Paraíba (4), Pernambuco (46), Piauí (5), Rio Grande do Norte (11), Sergipe (4), Espírito Santo (6), Minas Gerais (14), Rio de Janeiro (106), São Paulo (428), Distrito Federal (12), Goiás (7), Mato Grosso do Sul (2), Mato Grosso (1), Paraná (17), Rio Grande do Sul (9) e Santa Catarina (15).

Nesta terça-feira (7), eram 13.717 casos confirmados e 667 óbitos. A quantidade de diagnósticos positivos cresceu 16% de segunda para terça e a de mortes, 20%. São 2.210 novos casos de um dia para o outro e 133 mortes, no mesmo período.

O maior número de casos atuais está concentrado na região Sudeste — com 9.487 infectados — 59,6% de todas as contaminações. São Paulo é o estado com mais alto número de registros: conta 6.708 casos e 428 mortes. Rio de Janeiro tem 1.938 diagnósticos positivos e 106 mortes.

A região Nordeste tem 17,7% das infecções —2.825 casos. Logo atrás, a região Sul conta 9,7% — 1.551 diagnósticos positivos. O Norte tem 1.222 casos, e o Centro-Oeste, 842 casos.

A demora no resultado de testes laboratoriais, que detectam tanto a causa da morte quanto se a pessoa foi contaminada, leva a um atraso nos dados oficiais. Há também uma subnotificação de casos confirmados devido à limitação de testes de diagnóstico.

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a alta de mortes é resultado de um atraso nos resultados dos exames laboratoriais e não necessariamente uma evidência de evolução da doença. “Quando a gente começou a ter mais ter mais teste RT-PCR, a gente...

Continue a ler no HuffPost