Morte de Gal Costa: conheça os rituais de passagem do candomblé feitos na cantora

Gal Costa foi velada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: Amauri Nehn/Brazil News)
Gal Costa foi velada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: Amauri Nehn/Brazil News)

Resumo da Notícia:

  • Gal Costa foi velada e enterrada em São Paulo

  • Famosos, familiares e fãs que deram o último adeus à artista

  • Candomblecista, o corpo da artista é preparado por membros do Gantois, da Bahia

Gal Costa morreu aos 77 anos em São Paulo e o corpo da cantora está sendo velado nesta sexta-feira (11), na Assembleia Legislativa da capital. Mas, antes do momento e do enterro, ele foi preparado seguindo os preceitos do candomblé, a religião que ela seguia há muitos anos.

Membra do Terreiro do Gantois desde 73, ela era considerada uma Ègbón, que significa ‘a irmã mais velha’, e teve seu corpo preparado para a ‘passagem’ por membros da instituição que viajaram da Bahia para São Paulo.

Em conversa com o G1, mãe Ângela, integrante sênior do Terreiro, falou mais sobre como é a prática chamada "axexe", ou "providência". "É um ritual muito particular, muito reservado. É sempre é realizado em todas as pessoas que são iniciadas e que fazem a passagem”, explicou a sacerdote.

Os trabalhos fúnebres têm duração de até sete dias, dependendo do terreiro, e os feitos com Gal foram os primeiros. “Esse que foi realizado ontem é a parte inicial de tudo, que é tudo muito mais complexo e muito mais amplo", avisou. Eles buscam que a alma da pessoa tenha a melhor partida da terra e chegada no eterno.

Filha de Omolu e Iansã, e iniciada no candomblé por mãe Menininha (1922 – 1986), Gal Costa foi homenageada pelo Terreiro nas redes sociais. “Ègbón Gal Costa brilhou em sua vida inteira transmitindo amor, alegria, consciência humana e solidariedade através de sua arte, bem como por sua devoção aos Orixás e ensinamentos adquiridos na sua vida religiosa. Seu carinho e admiração pelo Terreiro do Gantois são exemplos a serem seguidos por todo(as) Filhos(as) de Santo da Casa”, concluíram.