Morreu Florian Schneider, fundador do grupo de música eletrônica Kraftwerk

Florian Schneider deixou o grupo no fim de 2008. Em 2014, recebeu um prêmio Grammy

Um dos fundadores do grupo alemão Kraftwerk, pioneiro da música eletrônica, Florian Schneider-Esleben, morreu, aos 73 anos, informou à AFP nesta quarta-feira a empresária da banda.

"Schneider morreu de câncer, dias após completar 73 anos", disse Alexandra Greenberg, citando o co-fundador do Kraftwerk Ralf Hütter. A colaboração entre os dois músicos começou em 1968, um par de anos antes da criação do grupo, em Düsseldorf.

Nascido na bacia industrial do Ruhr, o grupo buscava compor uma música tipicamente alemã unindo sua língua materna ao som das grandes cidades, para competir com o pop anglo-saxão que havia chegado ao país com as tropas de ocupação após a Segunda Guerra Mundial.

Sua música conquistou o grande público e outros artistas, de David Bowie até Daft Punk. A distorção de vozes com o vocoder, marca registrada do grupo, tornou-se um clássico.

Suas palavras intercaladas em alemão, espanhol, russo, polonês e japonês também os tornaram precursores: desde a década de 1970, concentraram-se na onipresença das máquinas e no papel crescente da tecnologia na vida cotidiana.

Grupo vanguardista e influente na arte contemporânea, o Kraftwerk emendaria sucessos mundiais com títulos como Autobahn (1974), Radio-Aktivität (1975), Trans Europa Express (1977), Die Mensch-Maschine (1978) e Tour De France (2003).

Florian Schneider deixou o grupo no fim de 2008. Em 2014, recebeu um prêmio Grammy.