Morreu o aclamado escritor sueco Per Olov Enquist aos 85 anos

O escritor sueco Per Olov Enquist em sua casa em Estocolmo, em 23 de fevereiro de 2011

Per Olov Enquist, um dos escritores mais aclamados da Suécia, autor de "A Visita do Médico Real", morreu aos 85 anos, informou sua família à imprensa sueca neste domingo (26).

Patriarca da literatura escandinava do século XX, Enquist é conhecido por suas poderosas histórias, entre a sua própria vida melancólica até o lado sombrio da história.

Em seus romances, peças de teatro e ensaios, baseou-se em sua própria experiência como criança oprimida em um lar estritamente religioso, como atleta, jornalista e alcoólatra destrutivo.

Seus livros - incluindo "Kristallögat" (1961), "Liknelseboken" (2013), "Magnetisörens femte vinter" (1964) e "Musikanternas uttåg" (1978) - foram traduzidos para dezenas de idiomas.

O autor, nascido em 1934 em Hjoggbole, no norte da Suécia, recebeu em 2001 o August Prize, o maior reconhecimento literário da Suécia, por "A Visita do Médico Real", que lhe rendeu fama internacional e conta ao história de um romance entre o médico do louco rei dinamarquês Christian VII e a rainha.

Enquist, conhecido na Suécia por suas iniciais P.O., ganhou um segundo August com sua impactante autobiografia "Ett annat liv" (2008), cujo título é uma homenagem a "A life" de August Strindberg, pai da literatura sueca moderna.

"A importância de P.O. Enquist para a vida cultural sueca na década de 1960 não pode ser exagerada. Foi o modelo do poeta socialmente comprometido que influenciou gerações de jovens escritores. Deixa um vazio e é impensável que ele se vá", escreve Bjorn Wiman, editor das páginas de cultura do jornal Dagens Nyheter.