Morre Paula Rego, pintora portuguesa que representou a mulher, aos 87 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pintora portuguesa conhecida internacionalmente por seu trabalho sobre a representação da mulher, Paula Rego morreu na madrugada desta quarta-feira (8), em Londres, aos 87 anos de idade.

A informação foi divulgada numa rede social da Casa de Histórias Paula Rego, um museu que abriga e promove exposições de sua obra, localizado em Cascais, próximo a Lisboa.

"Ela faleceu em paz esta manhã, depois de uma breve doença em sua casa do norte de Londres, ao lado de sua família", disse sua galeria londrina, Victoria Miro.

Transitando entre o desenho, a pintura e a gravura, a artista criava narrativas baseadas em obras literárias e contos populares portugueses, tematizando tanto a culpa católica que a possuiu na infância quanto o feminismo que desenvolveu e pelo qual militou na vida adulta.

A artista tem uma obra em exposição agora na Bienal de Veneza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos