Morre o fotógrafo Antonio Guerreiro, aos 72 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O fotógrafo Antonio Guerreiro morreu neste sábado (28), aos 72 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado na Policlínica de Botafogo para tratar um câncer desde o começo do mês.

Nascido na Espanha, Guerreiro se mudou para o Rio ainda criança e lá estudou economia. Mas acabou seguindo carreira de fotógrafo, ganhando projeção entre os anos 1960 e 1970 com suas imagens de celebridades estampando as principais revistas do país.

Sagrou-se retratista de renome ao clicar personalidades do universo artístico, como Sônia Braga e Gal Costa, e chegou a ter sua obra censurada durante a ditadura militar.

Ele deixa a mulher, Teresa Freire, com quem estava casado há cerca de 20 anos, e uma filha, fruto de um relacionamento anterior, com a atriz Angelita Feijó.

O velório acontece neste domingo (29), das 9h às 11h45, no Memorial do Carmo, na zona norte do Rio. Seu corpo será cremado em seguida.