Morre o diretor de fotografia Giuseppe Rotunno, que trabalhou com Fellini, aos 97

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O diretor de fotografia Giuseppe Rotunno, que foi indicado ao Oscar pelo filme "All That Jazz - O Show Deve Continuar", morreu aos 97 anos neste domingo (7). Segundo a revista Variety, Rotunno morreu em Roma, cidade onde nasceu, mas a família ainda não comunicou a causa da morte. O diretor de fotografia trabalhou com uma série de mestres do cinema italiano, como Dario Argento, Pier Paolo Pasolini e Mario Monicelli. Ele também foi um dos grandes colaboradores de Federico Fellini, com quem começou a trabalhar no filme "Satyricon", de 1969. Rotunno acabou fazendo oitos filmes com o diretor --"Roma", de 1972, "Amarcord", de 1973 e "Casa Nova", de 1976, são alguns deles. Ele também fez carreira importante no cinema de Hollywood, onde teve seus primeiros trabalhos. Ele trabalhou no filme "A Maja Desnuda", de Henry Koster, em 1958 e também fez a fotografia de "A Bíblica... No Início", longa de 1966 de John Huston. Além da indicação para o Oscar, Rotunno foi premiado pelo Bafta em 1980 também por "All That Jazz". Seu último filme como diretor de fotografia foi em 1977, o "Eu me Lembro, Sim, Eu me Lembro", documentário de 1997 sobre o ator Marcello Mastroianni dirigido por Anna Maria Tatò.