Morre Martin Landau, vencedor do Oscar por 'Ed Wood' e mentor de Jack Nicholson

Martin Landau em cena de ‘Crimes e Pecados’,
que lhe rendeu uma de suas três indicações ao Oscar (Imagem: divulgação MGM)

Neste final de semana, o mundo do cinema se despediu não apenas do diretor George A. Romero, mas também do ator Martin Landau. Ele faleceu neste domingo, aos 89 anos, após complicações inesperadas durante uma internação hospitalar, em Los Angeles.

Landau foi três vezes indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Na última delas, em 1995, levou a estatueta para casa pelo papel do ícone do cinema de terror Bela Lugosi, em ‘Ed Wood’, de Tim Burton. As outras nomeações foram por ‘Crimes e Pecados’ (1989), de Woody Allen, e ‘Tucker – Um Homem e Seu Sonho’ (1988), de Francis Ford Coppola.

Nos palcos e telas desde os anos 50, quando abandonou uma breve carreira como desenhista, o ator trabalhou também com o mestre do suspense Alfred Hitchcock em ‘Intriga Internacional’ e esteve no elenco da série de TV ‘Missão: Impossível’.

Durante os anos seguintes, trabalhou como professor de atuação no lendário Actors Studio, em Nova York, onde preparou iniciantes que se tornariam astros mundiais, como Jack Nicholson e Anjelica Huston.

Ex-colegas como Jim Carrey, que contracenou com Landau em ‘Cine Majestic’, prestaram suas homenagens nas redes sociais: “Muito amor doce Martin. Você foi um dos grandes. Aproveite a eternidade.”