Famosos vão a velório de Jô Soares em São Paulo

O corpo de Jô Soares deixou o Hospital Sírio Libanês, no Centro de São Paulo, onde o apresentador morreu durante a madrugada desta sexta-feira (5), e está sendo velado em uma cerimônia restrita à família e aos amigos mais íntimos do artista.

A morte foi comunicada ao público por Flavia Pedra Soares, ex-esposa do artista, através de uma publicação nas redes sociais. Ela escreveu: "Aqueles que através dos seus mais de 60 anos de carreira tenham se divertido com seus personagens, repetido seus bordões, sorrido com a inteligência afiada desse vocacionado comediante, celebrem, façam um brinde à sua vida. A vida de um cara apaixonado pelo país aonde nasceu e escolheu viver, para tentar transformar, através do riso, num lugar melhor".

A famílida decidiu não compartilhar a causa da morte, mas ele vivia um momento delicado segundo Adriane Galisteu, que era uma grande amiga e vizinha. "Ele fazia um tratamento complicado, com a idade avançada, ia e vinha do hospital, mas não importa. A gente nunca está preparado para a partida. Não sei lidar com a morte", revelou ao jornalista William Leite.

Durante uma entrevista para Marcelo Tas, na TV Cultura em 2020, o jornalista falou sobre a morte. "Não tenho medo da morte, tenho medo - sempre tive, aliás - é de ficar improdutivo. Agora de morrer? Já vivi 82 anos, só espero morrer assim... Acabou, gastou, apagou o 'Gaslight'", disse Jô.

Foi então que Tas perguntou: Quando chegar o momento que Deus falar assim para você 'não querendo te interromper, mas já te interrompendo' e te levar para ficar lá com ele, que memória você espera ter deixado?". "A alegria", respondeu Jô. "Mais profundamente, deixado a esperança em algumas pessoas, que eu pude contribuir com a melhoria de algumas pessoas

Carreira

Nascido José Eugênio Soares, Jô nasceu em 16 de janeiro de 1938, no Rio de Janeiro. Ele trabalhou nas emissoras Continental, TV Rio, Tupi, Excelsior, Record, SBT e na Globo.

Depois dos programas voltados ao humor, o artista iniciou sua carreira como apresentador no SBT, com o programa “Jô Soares Onze e Meia”, que foi ao ar entre 1988 e 1999. Logo em seguida, em 2000, foi ao ar, na TV Globo, o talk-show mais famoso do país: o “Programa do Jô”, que ficou no ar por 16 anos.

Repercussão

A morte de Jô foi lamentada por artistas nas redes sociais. A apresentadora Adriane Galisteu postou: "Meu Deus o mundo sem você…. Meu amado amigo , diretor, conselheiro , vizinho que tristeza… você sempre foi cercado de amor e sempre será assim ! Vou seguir te aplaudindo e através de suas obras aprendendo com vc! Obrigada por tantas risadas , tantas conversas por todos os ensinamentos".

A também apresentadora Ana Maria Braga foi outra que também fez sua homenagem ao artista. "Eu tive a honra de conhecer e conviver com esse jornalista e humorista tão talentoso e querido de todos nós. Hoje o dia amanheceu mais sem graça. Vá em paz meu amigo!", escreveu ela.

"O Brasil perdeu hoje um artista único, um comediante que amava seu ofício acima de tudo, um ator fora de série. Um entrevistador brilhante. Um cidadão que amava seu país e seus amigos. Jô Soares, obrigada por tanto", lamentou Zélia Duncan.

Com informações da Folha de São Paulo