Morre Jean-Claude Carrière, escritor e roteirista que trabalhou com Buñuel

·1 minuto de leitura
(ARQUIVO) O escritor francês Jean-Claude Carrière posa ao chegar para a cerimônia de abertura do 69º Festival de Cinema de Cannes, em Cannes, sul da França, em 11 de maio de 2016

O escritor, diretor e roteirista francês Jean-Claude Carrière, que trabalhou com Luis Buñuel, Jacques Deray e Milos Forman, entre outros, morreu nesta segunda-feira (8) aos 89 anos, anunciou sua filha à AFP.

O escritor, que não sofria de nenhuma doença específica, morreu "enquanto dormia" em sua casa parisiense, disse Kiara Carrière.

Em breve ele receberá "uma homenagem" em Paris e será sepultado em sua cidade natal, Colombières-sur-Orb, departamento de Hérault (sul), acrescentou sua filha.

Carrière, que se definiu como um "narrador", escreveu cerca de sessenta roteiros e 80 livros (contos, ensaios, traduções, ficção, roteiros, entrevistas).

Ele também foi ator, dramaturgo e letrista de Juliette Gréco, Brigitte Bardot e Jeanne Moreau.

Jean-Claude Carrière centrou a sua vida em "encontros, amizades e mestres de vida", como o Dalai Lama, com quem escreveu um livro, e o cineasta espanhol Luis Buñuel, com quem colaborou durante 19 anos, até a sua morte.

Este expoente do surrealismo francês começou sua colaboração com o cineasta espanhol como roteirista do filme "Diário de uma garçonete" e continuou com outros títulos como "Belle de jour", "O Discreto Charme da Burguesia", "Obscuro objeto de desejo" e "Via Láctea".

Bibliófilo, apaixonado por desenho, astrofísica, vinhos, fã de Tai-Chi-Chuan (arte marcial), Jean-Claude Carrière era muito ativo, apesar da idade.

Em 2018 ele escreveu um último ensaio, "O Vale do Nada e em 2020 co-assinou o roteiro do filme" Le sel des larmes "(O Sal das Lágrimas) de Philippe Garrel.

jfg-rh/ob/roc/af/lda/jc/mvv