Morre Gina Lollobrigida, musa italiana que foi sex symbol do cinema, aos 95

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu a atriz Gina Lollobrigida, musa do neorrealismo italiano e sex symbol na era de ouro de Hollywood, aos 95 anos. A confirmação foi feita pela agência de notícias Ansa nesta segunda-feira (16). A artista estava internada em um hospital em Roma e detalhes da morte não foram divulgados pela família.

Admirada por sua sensualidade, que lhe rendeu o apelido de "maggiorata" -termo utilizado para designar as voluptuosas atrizes italianas dos anos de 1950 e 1960-, Lollobrigida autou em filmes como "O Diabo Riu por Último", com Humphrey Bogart, e "Quando Explodem as Paixões", no qual contracenou com Frank Sinatra.

Sua morte é bastante simbólica, já que ela era uma das poucas divas remanescentes da era de ouro de Hollywood, mesmo que a partir dos anos 1970 se afastado gradualmente do cinema para trilhar carreira como fotógrafa e escultora.

Nascida em Subiaco, uma cidade da região metropolitana de Roma, em julho de 1927, Lollobrigida chamou a atenção daquelas ao seu redor pela beleza desde cedo. Seu pai, um fabricante de móveis, e a mãe a inscreviam em concursos de beleza mirins, dando o pontapé na carreira de modelo e de atriz da italiana.