Morre a atriz espanhola Pilar Bardem, que levou o Goya

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu no último sábado (17), aos 82 anos, a atriz espanhola Pilar Bardem, que atuou no filme "Carne Trêmula", de Pedro Almodóvar, e que ganhou o prêmio Goya de melhor atriz coadjuvante por "Ninguém Falará de Nós Quando Estivermos Mortos", de Agustín Díaz Yanes.

Ela era também mãe do ator vencedor do Oscar Javier Bardem e vinha de família com longa tradição nos palcos.

"Queremos compartilhar a notícia de que nossa mãe, nosso exemplo, morreu. Partiu em paz, sem sofrer, e cercada pelo amor de seus entes", disse a família em nota.

Nascida em Sevilha, Pilar era irmã do cineasta Juan Antonio Bardem, de "A Vingança" e "A Morte de um Ciclista". Os três filhos dela também se dedicaram à atuação, incluindo o premiado Javier, que atuou no mesmo filme que a mãe em "Carne Trêmula", de 1997.

Pilar era também conhecida pelo ativismo político, se opôs ao envio de tropas espanholas ao Iraque, no começo dos anos 2000 e apoiou causas solidárias à classe artística.

O premiê espanhol, Pedro Sánchez, lamentou a morte. "Nos deixa um enorme legado no cinema, teatro e televisão."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos