Moro deu um tiro no próprio saco, diz Major Olímpio sobre novo cargo do ex-juiz

Ana Paula Ramos
·1 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - APRIL 24: Minister of Justice Sergio Moro speaks during a press conference to announce his resignation after president Bolsonaro dismissed Federal Police Chief Mauricio Valeixo at the Justice Ministry in Brasilia, Brazil, on April 24, 2020 in Brasilia. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Ex-ministro Sergio Moro é sócio-diretor de empresa que atua junto à Odebrecht (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

O senador Major Olímpio (PSL-SP), um dos principais defensores de Sergio Moro, criticou a decisão do ex-ministro que se tornar sócio-diretor da consultoria norte-americana de gestão de empresas Alvarez & Marsal. O ex-juiz da Lava Jato vai atuar na área de “Disputas e Investigações”.

A consultoria atua como administradora judicial do Grupo Odebrecht, uma das empreiteiras investigadas pela força-tarefa da Lava Jato.

Leia também

"Não conheço os termos, mas acho que ele deu um tiro no próprio saco e não no pé. As sequelas são piores", disse o parlamentar ao site UOL.

Ciro Gomes, ex-ministro e candidato à Presidência em 2018, chamou o ex-ministro de “malandrão”.

"Malandrão! Sérgio Moro agora é sócio-diretor da empresa que trabalha na defesa da Odebrecht, empreiteira investigada pela Lava Jato. Mais uma vez, Moro fica sob a luz difusa do abajur lilás com discursos de integridade e anticorrupção. O povo brasileiro está atento!"

O anúncio também foi comentado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ironizou uma possível candidatura de Moro em 2022. “Agora o Moro é consultor de uma empresa que inclusive, pelo que vi no jornal, presta serviço para a Odebrecht. Acho que ele já está encaminhado no setor privado", afirmou Maia.

O ex-juiz deve ainda ter de se explicar para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que já adiantou que vai cobrar esclarecimentos sobre seu novo trabalho.