Mônica Iozzi fala sobre personagem estuprada em série: 'Trabalho mais difícil da minha vida'

Redação Vida e Estilo
Monica Iozzi (Foto: Globo/Fábio Rocha)
Monica Iozzi (Foto: Globo/Fábio Rocha)

Na minissérie “Assédio”, que estará disponível a partir de sexta-feira (21) no Globoplay e ainda não tem data de estreia prevista na Globo, Monica Iozzi viverá Carmen, personagem que será violentada sexualmente pelo médico Roger Sadala (Antonio Caloni). Ao assistir ao primeiro capítulo da trama nos Estúdios Globo, nesta segunda-feira (17), a atriz se emocionou e chorou.

“É difícil falar quando a gente vê essa cena da Adriana, minha personagem também passa por isso. Nosso trabalho tem uma coisa muito intuitiva, mas sempre busco distância do que ela está vivendo. Pela primeira vez, foi muito difícil porque tento me colocar na situação“, disse Monica Iozzi ao “UOL”, citando a cena em que a personagem de Adriana Esteves se submete a um procedimento para a coleta de óvulos porque sonha em ser mãe e é violentada pelo médico quando está desacordada.

Leia mais:
Nicole Bahls é acusada por internautas de exagerar no Photoshop
Luciano Huck passa apuros em aeroporto e ironiza: ‘Vou de táxi’

A atriz também comentou a dificuldade de saber que a trama da série é inspirada em fatos reais – “Assédio” é livremente inspirada no livro “A Clínica: a Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih”, de Vicente Vilardaga. “Sabendo que é baseado em história real, é realmente o trabalho mais difícil da minha vida e ao mesmo tempo gratificante. Essa série mostra como essas mulheres são fortes. Apesar da temática triste e violenta, ela celebra a força dessa mulher e fazer parte desse projeto é muito gratificante, estou muito emocionada”, afirmou Monica Iozzi.