Monica Iozzi e Cris Vianna protagonizam 'Sofia', 1ª série em formato de podcast do Spotify

·2 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** São Paulo, 24/10/2017 -entrevista com Monica Iozzi. (Foto: Mastrangelo Reino/ Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** São Paulo, 24/10/2017 -entrevista com Monica Iozzi. (Foto: Mastrangelo Reino/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As atrizes Monica Iozzi, 38, e Cris Vianna, 43, estrelam "Sofia", primeira áudio série do Spotify com roteiro em formato de podcast. A produção conta também com as participações de Otaviano Costa e Hugo Bonemer. A primeira temporada está inteira no ar e o acesso é gratuito.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Iozzi dá voz à Helena que, segundo ela, é uma "mulher atrapalhada, com uma vida bem caótica e que acabou de conseguir um emprego na empresa que criou Sofia", a assistente virtual mais intuitiva do mundo. É Cris Vianna que faz a voz de Sofia.

Leia também

Na série, Helena é uma das milhares de operadoras de Sofia e passa seus dias espiando o mundo dos usuários da assistente virtual, ajudando-os a navegar em suas perguntas e demandas. Apenas um detalhe: os usuários não sabem que ela é real. Ao longo do caminho, o mundo dela também se torna mais difícil de navegar, pois ela tenta se divorciar de seu marido, Dani (Hugo Bonemer), enquanto mantém seu chefe Carlos (Otaviano Costa) feliz e satisfeito.

"Sofia" é a uma áudio série baseada em "Sandra", uma produção original da Gimlet, empresa adquirida pelo Spotify em 2019. Sofia também é a primeira adaptação realizada pelo Spotify Studios no Brasil de uma produção original da Gimlet. Além do Brasil, o Spotify também lançou s adaptações de "Sandra" na Alemanha, França e México.

"Esse é o nosso primeiro projeto de podcasts em escala mundial no Spotify. Nossa principal dificuldade, quando se trata da tradução de algum projeto global, é que nem sempre ela te permite introduzir alguns tons e nuances locais. Por exemplo, quando você pensa em gírias, é muito difícil transmitir isso na personagem, a menos que você já produza o projeto adaptando-a para a cultura local. E foi exatamente o que fizemos para contar com produção e talentos locais. E o resultado não poderia ser melhor!", afirma Javier Piñol, diretor do Spotify Studios na América Latina.