Modelo flagrada em festa manda policiais de SP 'para a favela'

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um vídeo reproduzido nas redes sociais mostra a modelo e influenciadora Liziane Gutierrez revoltada com a ação da força-tarefa do governo estadual de combate ao novo coronavírus ao acabar com uma festa no bairro Jardim América, zona oeste da cidade de São Paulo.

Na festa, os agentes flagraram mais de 486 pessoas, a maioria sem máscaras, consumindo comida, bebida, cigarro e ouvindo música ao vivo com a dupla sertaneja Matheus e Kauan. Quatro pessoas identificadas como as responsáveis pelo evento foram autuadas por infringirem medida sanitária preventiva.

No vídeo, a mulher de 35 anos aparece gritando e xingando policiais que realizavam a operação e também lançando acusações contra o deputado federal Alexandre Frota (PSDB), que compartilhou a gravação no Twitter, e tem acompanhado as blitze que tem Vigilância Sanitária, polícias Civil e Militar, e Procon.

"Vocês são uns merdas, sabe por quê? Alexandre Frota assediou todo mundo nessa porra", disse Liziane, em um trecho do vídeo. "Vai tomar conta de quem torra. Vai para favela, caralho. Vai pegar na favela", continua a mulher.

A modelo usou sua conta no Instagram e admitiu ter errado. "Eu sou sincera, sempre fui e sempre vou ser. Estou mal com essa situação por ter errado e por ter vídeos fora do contexto. Hoje [segunda-feira, 12) às 19h vou fazer uma live e a gente conversa, deixem eu me explicar, depois vocês me criticam", declarou ela.

Procurada pela reportagem, a modelo não se manifestou até a conclusão deste texto.

Ainda pelo Twitter, Frota respondeu às insinuações feitas pela modelo. "Moça, eu nunca vi você em lugar nenhum, te encontrei ontem, você estava sem máscara, aglomerada, em uma festa clandestina a 1h da manhã, bebendo e dançando. Quem xingou a força-tarefa e eu foi a senhora. Desculpe ter atrapalhado sua noite, só para lembrar 530 mil mortos no Brasil", publicou o deputado.

Segundo a polícia, a festa foi organizada por uma socialite que comemorava o seu aniversário.

A Vigilância Sanitária chegou à festa após receber mais de cem denúncias que neste local frequentemente se promovia eventos clandestinos com artistas famosos com garantia dada aos convidados que a festa não seria fiscalizada pela polícia. Pelo ingresso, foi cobrado até R$ 1.600.

Em nota, a dupla Matheus & Kauan disse que foi contratada para realizar uma presença VIP no aniversário de socialite, no dia 10 de julho de 2021, quando seria realizada uma pequena confraternização para familiares e amigos. A nota segue dizendo que "a parte contratante não respeitou o pactuado, efetuando venda de ingressos, sem ter feito à dupla nenhum comunicado e/ou pedido prévio de autorização, bem como também desrespeitou o acordado no que tange ao número de pessoas no local. O departamento jurídico que assessora os artistas adotará as medidas cabíveis relativas ao descumprimento do contrato."

A força-tarefa, que contou com o apoio dos órgãos Municipais e Estaduais de Vigilância, efetuou também a interdição do local, multa por aglomeração, falta de uso de máscara, falta de sinalização entre outras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos