Modelo fitness pratica abdominais durante a gravidez e gera polêmica. Afinal, pode ou não?

Reprodução/Instagram @sarahstage

Grávida de seis meses de seu segundo filho, Sarah Stage não deixou que a condição a impedisse de realizar sua rotina de abdominais. A modelo causou polêmica ao compartilhar vídeos de suas séries de exercícios no Instagram, o que deixou muitos seguidores incomodados mesmo com a pouca barriga ostentada.

Muitos deixaram comentários criticando a atitude de Sarah, outros preocupados com a saúde do bebê aconselharam a modelo a não trabalhar a barriga, mas sim realizar outros exercícios. Mas afinal, isso faz mesmo algum mal ao bebê?

Segundo Ricardo Munir Nahas, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, as séries que flexionam ou causam “prensa abdominal” não são indicados para mulheres grávidas. “Essas atividades aumentam a pressão intra-abdominal e pode ser ruim para o bebê e para a mãe, já que a placenta tem uma demanda cardiovascular intensa para nutrir o feto. Não recomendamos, pois esse exercício pode, em casos mais graves, desencadear um parto prematuro”, disse ao UOL.

A posição também é outro fato que pode prejudicar a mãe, que ao ficar deitada para realizar as abdominais, pode acabar tendo queda de pressão. Indica-se que esse tipo de exercício seja feito, no máximo, até o terceiro mês de gravidez.

Praticar exercícios pode ser bom para gestantes, desde que não ofereçam riscos e tenha a autorização de seus obstetras. A intensidade deve ser diminuída e um bom conselho é focar na região pélvica na hora de malhar, o que ajuda no parto.