Modelo denuncia atitude racista em vídeo no backstage da semana de moda de Paris

Reprodução/Instagram @londonemyers

A indústria da moda é uma das que mais recebe acusações de preconceito, seja por peso ou etnia. A cada semana de moda, a mídia tenta pressionar os eventos para a presença de mais modelos negras e um vídeo compartilhado no Instagram é prova de que mesmo assim, nada mudou.

A modelo Londone Myers foi quem compartilhou uma situação que deixa clara a falta de preparo dos profissionais com as modelos negras. No vídeo, ela aparece sentada nos bastidores de um desfile da semana de moda de Paris enquanto várias modelos brancas são preparadas pelos cabeleireiros e maquiadores.

“Eu não preciso de tratamento especial de ninguém. O que eu preciso é que os cabeleireiros aprendam a fazer um cabelo black. Estou muito cansada das pessoas evitando fazer meu cabelo nos desfiles”, diz na legenda. Em entrevista a Teen Vogue, ela completa dizendo o quanto isso a deixa chateada. “Eu fico tão frustrada com o quanto as pessoas evitam até mesmo olhar para mim. Eu geralmente faço meu cabelo antes de cada desfile, mas dessa vez apareci sem fazer nada igual as outras garotas”.

Londone afirma que nenhuma explicação foi dada e que confrontar esses profissionais não é tarefa fácil. “As outras garotas negras falavam francês, então eu estava meio que por conta própria. Perguntei ao redor várias vezes se sabiam qual era o profissional que fazia cabelo afro e fui deixada de lado. Até que me sentaram em uma cadeira e o cara me mandou para a passarela desarrumada, assim como as outras meninas negras”, contou a modelo, que é americana.

Várias outras colegas de profissão saíram na defesa de Londone e afirmaram que isso é uma realidade e precisa mudar. “Às vezes parece que a indústria quer apenas nos categorizar pela cor da pele, nos fazendo sentir que só há espaço para uma garota por vez. Temos que nos livrar dessa mentalidade porque há lugar suficiente para todas nós”.