Modelo ganha R$ 56 mil por semana vendendo água de banho para fãs

Amanda Caroline
·2 minuto de leitura
Emily Knight tem 21 anos e é de Los Angeles (EUA) (Foto: Reprodução/Instagram @emily_knight.tv)
Emily Knight tem 21 anos e é de Los Angeles (EUA) (Foto: Reprodução/Instagram @emily_knight.tv)

A modelo norte-americana Emily Knight, de 21 anos, decidiu tornar os fetiches inusitados dos fãs no seu ganha-pão. Ela revelou que fatura quase US$ 10 mil (cerca de R$ 56 mil*) por semana vendendo água de banho, calcinhas usadas e até mesmo vídeos em que aparece soltando pum.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

Em entrevista ao site britânico ‘Daily Star’, a loira conta que gosta de satisfazer os desejos dos admiradores. “Amo chocar as pessoas”, afirma. Emily também reflete e elege o pedido mais estranho que já recebeu. “Dormir em frente a câmera. Alguns homens só querem me ver dormindo”, diz.

Leia também

O trabalho da modelo pode ser incomum, mas não deixa de ser um negócio, tanto que Emily cobra um valor “premium” para os pedidos mais excêntricos. Toda essa troca com os clientes acontece no site Nudiez.

Ela detalha os preços à publicação. A garrafa da água suja de banho custa pouco mais de R$ 500. O preço aumenta para R$ 840 se ela realizou um ato íntimo na banheira.

As calcinhas de Emily usadas podem chegar a mais de R$ 5 mil. Ela cobra US$ 20 (R$ 112) por cada foto dos pés e os vídeos soltando pum ou arrotando custam US$ 50 (R$ 280). Já quem deseja vê-la nua ou dormindo em frente a câmera deve desembolsar US$ 20 (R$ 112) por minuto.

A loira fatura US$ 10 mil (R$ 56 mil) por semana e o faturamento só cresce (Foto: Reprodução/Instagram @emily_knight.tv)
A loira fatura US$ 10 mil (R$ 56 mil) por semana e o faturamento só cresce (Foto: Reprodução/Instagram @emily_knight.tv)

A modelo garante que não imaginava que poderia fazer tanto dinheiro na internet. “Devo admitir que era meio preguiçosa e que me sentia confortável com a pequena quantia que ganhava no início, mas depois comecei a me esforçar mais e fiquei mais ambiciosa quando o fluxo de caixa aumentou”, finaliza.

*Conversão feita com base na cotação do dia

Veja mais: Mari Bridi reflete sobre pressão estética