Modelo acusa influenciador Bruno Krupp de estupro

Modelo e influenciador Bruno Krupp em foto divulgada nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Instagram)
Modelo e influenciador Bruno Krupp em foto divulgada nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Instagram)

Internado no Rio de Janeiro sob custódia por ter matado um adolescente de 16 anos durante um acidente de moto, o modelo Bruno Krupp foi acusado de estupro nesta quarta-feira (3). O relato foi feito pela modelo Priscila Trindade através de seu perfil pessoal no Instagram.

A jovem decidiu expor o caso após tomar conhecimento do acidente e de que Bruno já era investigado por estupro e estelionato. Segundo o G1 RJ, a acusação de estelionato foi registrada na 15ª DP após clientes de um hotel apresentarem cartões recusados - todos eles teriam relatado que Krupp oferecia diárias do estabelecimento a preços menores do que o cobrado, condicionando o desconto ao pagamento em uma conta no nome de outra pessoa. Já a acusação de estupro formalmente registrada foi feita na Delegacia de Atendimento à Mulher de Jacarepaguá. Krupp nega o crime.

Diante da exposição desses casos, Priscila fez seu relato. “O que aconteceu comigo foi há muitos anos, na época em que conheci ele… Acho que há uns oito ou nove anos. Eu o conheci numa roda de amigos, flertamos e depois de alguns flertes aceitei ir até a casa dele em Niterói para irmos a uma festa”, relatou a jovem. Ela conta que já havia planejado dormir na casa do modelo e ela acabou indo dormir quando ele voltou para a festa.

“Ele chegou bêbado às 6h da manhã e me pegou à força. Eu falei várias vezes para ele parar e ele literalmente me forçou. Forçou MESMO. Depois de muito relutar, eu cedi e foi horrível. Me senti um objeto”, escreveu ela nos stories.

“Era muito constrangedor porque, se eu gritasse, iria acordar a casa inteira e não tive coragem de ter uma atitude mais drástica. No meio da situação, ele pegou o celular e ainda tentou me gravar sem roupa na cama dele. Eu fiquei chateada, mas ele falava tanta coisa idiota que eu só pensava em ir embora”, contou.

Depois de compartilhar seu relato, Priscila compartilhou que várias mulheres recorreram a sua DM para compartilhar experiências similares que tiveram com Krupp no passado e que também nunca chegaram a denunciar para a polícia.

O Yahoo entrou em contato com a assessoria de Bruno Krupp, mas ainda não obteve retorno dos representantes do modelo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos