Misters brasileiros têm melhor desempenho que misses em concursos de beleza

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O público que tanto anseia por bons resultados das misses nos concursos, pode encontrar um afago com o desempenho brasileiro nas disputas masculinas. Bem no meio do Carnaval, no domingo (23), o paulista Matheus Giora, 31, foi um dos destaques no Manhunt International, que é hoje uma das grandes competições de beleza. 

Entre 36 candidatos, ele conseguiu um honroso terceiro lugar, sendo que o vencedor da noite foi o holandês Paul Luzineau, 22. Giora junta-se, agora, ao carioca Ítalo Cerqueira, 27, e ao também paulista Carlos Franco, 27, que assim como ele ficaram muito bem posicionados nos certames em que estiveram. Cerqueira foi vice no Mister Supranational, em dezembro passado, enquanto Franco foi quinto lugar no Mister World, realizado em agosto.

Do lado feminino, as misses brasileiras não fizeram feio mas, pela visibilidade e investimento de seus eventos, deixaram a desejar. A maior decepção aos fãs foi no Miss Universo, onde a mineira Júlia Horta, 25, estacionou entre as 20 finalistas, enquanto Miss Supranational, Miss Terra e Miss International ficaram sem brasileiras entre as classificadas. 

Salvam-se aí a mineira Elis Miele, 21, no Miss Mundo, e a paulista Marjorie Marcelle, 25, no Miss Grand International, ambas em quinto lugar.

"Me dediquei, abdiquei de coisas, deixei de sair, fiz muitos eventos e representei meu país muito bem. Encerro aqui as minhas participações em concursos de beleza com a certeza de que Maria e Deus fizeram isso com um propósito em minha vida", afirmou Giora após o resultado do Manhunt.

CAMPANHA AUTODIDATA

Mesmo não tendo as mesmas plataformas e atenção dos fãs que as misses, os misters mais sagazes sabem se projetar com suas faixas e fazer o período de reinado valer a pena. Giora, por exemplo, fez uma campanha comparável às misses que defenderam o Brasil no Miss Universo. 

Natural de Santos, litoral paulista, ele se fez bastante presente nas redes sociais, lançando mão de diferentes artifícios "marqueteiros" dos canais. Fez bate-papo ao vivo, respondeu e interagiu com seguidores, postou com frequência, agradeceu aos parceiros, fez registro de viagens, fotos com famosos e ensaios exclusivos. 

O ponto alto são os cliques do amazonense Mauro Jorge, em que Giora surge de asas pretas de anjo e olhar provocante, no meio de um campo árido. Sua campanha pode se assimilar à de Horta, que sem apoio, aparições na TV e grandes matérias na imprensa, usou e abusou das redes. Ela montou, com esforço e brilhantismo, uma torcida com base forte e ações singulares, como levar dezenas de fãs para seu embarque para a disputa internacional. 

As razões pelas quais homens participam de concursos de misters podem parecer não se encaixar no mesmo lugar comum em que estão as das mulheres. Porém, assim como elas, muitos rapazes também sonham com títulos de beleza e em alavancar suas carreiras de modelos. Poucos sabem, mas há também figurinhas conhecidas hoje no cenário artístico que começaram nas passarelas da beleza. 

Entre os famosos que já foram misters estão os atores Lucas Malvacini (Mister Brasil cnb 2011) e Anderson Tomazini (Mister Brasil CNB 2015) e os ex-BBBs Jonas Sulzbach (Mister Brasil CNB 2010), Eliéser Ambrósio (Mister Goioerê/PR 2009), Rodrigão Gomes (Mister Paraná 2010) e Renan Oliveira (Mister Atol das Rocas/RJ 2011).